Lideranças falam sobre a preparação da greve

“As Seções Sindicais estão realizando atividades de mobilização e Assembléias Gerais para deliberarem sobre a deflagração da greve dos Servidores Públicos Federais. Até o momento foram realizadas 39, das quais 36 aprovaram a deflagração da greve no dia 8. Foi recomendado que as Seções busquem apoio das regionais da OAB, SBPC, CNBB, entidades científicas, conselhos profissionais e nos movimentos sociais.”
José Domingues, Vice-presidente do ANDES-SN

“Em assembléia nacional realizada semana passada, os Auditores Fiscais da Receita Federal decidiram por uma paralisação de 48 horas, nos dias 25 e 26. A paralisação do dia 8 de julho será definida em assembléia a ser realizada, mas a disposição para a paralisação é enorme. A ameaça que essa ‘Reforma da Previdência’ representa para o Estado brasileiro é extremamente preocupante e lutaremos com todas as forças, em conjunto com as demais entidades de servidores públicos.”
Maria Lúcia Fattorelli, do Unafisco-BH

“Esta tem todas as condições de se tornar a maior greve de toda a história do funcionalismo. A tarefa é arregaçar as mangas e construí-la pela base, que tem grande disposição de luta. E buscarmos cada vez mais a unidade das três esferas do funcionalismo”
Agnaldo Fernandes, do Sintufrj e da Executiva da CUT

“Agora é luta! A Coordenação Nacional dos Servidores Federais inúmeras vezes buscou o diálogo com o governo sobre a reforma. Mas o governo não está disposto a negociar nada que altere a essência dessa reforma. O único caminho para os trabalhadores do setor público é a greve, a partir do dia 8, pela retirada da PEC 40 e o estabelecimento de verdadeiras negociações.”
Zé Campos, do Sindisprev/RS

“Haverá uma rodada de assembléias setoriais entre os dias 25 e 26, e uma estadual no dia 28. Vamos construir unificadamente a greve do dia 8. Apesar de ainda existir desigualdade de ritmos na categoria, acreditamos que será possível uma greve forte”.
Ana Luísa, da Fenajufe

Post author
Publication Date