De 1º a 7 de setembro, vacine-se contra a Alca!

No Brasil, é hora de acelerar a coleta de assinaturas pelo Plebiscito Oficial, em uma semana de mobilizações que terá seu auge no Grito dos Excluídos. Em todo o Continente americano, continua a luta para barrar a AlcaDurante a semana de 1º a 7 de setembro, haverá um grande mutirão de coleta de assinaturas pelo Plebiscito Oficial sobre a Área de Livre Comércio das Américas (Alca). A orientação do Comitê Nacional da Campanha é para que, com o tema “Vacine-se contra a Alca”, sejam montadas barracas com o abaixo-assinado em praças, locais movimentados (como estações rodoviárias e saídas de Metrô), escolas, igrejas, associações de bairro, etc.

No último dia de coleta de assinaturas, 7 de setembro, também serão realizados atos do Grito dos Excluídos nos estados. O abaixo-assinado será entregue em Brasília dia 16, após a Plenária Nacional da Campanha.

Recolher o maior número possível de assinaturas e participar no Grito dos Excluídos são atividades fundamentais para fortalecer a campanha que exige do governo brasileiro a retirada imediata das negociações da Alca e a realização do Plebiscito Oficial até o final do ano. Ainda mais porque o governo Lula tem dado mostras de que está mesmo decidido a se submeter às exigências dos EUA e desconsiderar o resultado da consulta popular realizada em 2002, que deixou muito claro que a população brasileira não quer a entrada do país na Alca.

O governo brasileiro aceitou participar da Cúpula Ministerial, em novembro, e da Cúpula Presidencial, em dezembro. Essas reuniões pretendem acelerar as discussões sobre a Alca e garantir sua implementação em 2005. Além disso, o governo Lula mantém sigilo sobre os termos do acordo, acatando a imposição dos EUA para que o conteúdo das discussões não fosse revelado à população dos países.

Também a Direção Nacional do PT deu as costas para a “vontade popular” que diz defender: quer que o governo apenas “considere a possibilidade” de um “plebiscito” no final das negociações, ou seja, quando o máximo que se poderá fazer será referendar ou não um fato consumado.

Por isso, esse é o momento de intensificar a Campanha contra a Alca e unificá-la às manifestações que acontecem em outros países da América. Os militantes e simpatizantes do PSTU devem continuar na linha de frente dessa mobilização!

Luta contra a Alca é continental

Em todo o Continente Americano continua a mobilização contra a implementação da Alca, inclusive com a participação de países do hemisfério Norte. Recentemente, a central sindical norte-americana AFL-CIO aderiu à Campanha contra a Alca e iniciou uma consulta popular nos Estados Unidos. No Canadá, a Suprema Corte daquele país aceitou uma denúncia do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios contra o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA), considerado como inconstitucional.
A próxima atividade internacional é a realização de atos contra a Cúpula Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), que acontece de 9 a 13 de setembro.

Post author Luiza Castelli,
da redação
Publication Date