PSTU Criciúma (SC)

Nesta semana recebemos um parecer da justiça afirmando que nossa candidatura para as eleições municipais seria indeferida, o motivo seria uma suposta falta de documentação. Nós negamos os argumentos do juiz e recorremos dessa decisão, não só por ser um equívoco, mas também porque nos recusamos a deixar de propor a alternativa socialista para nossa sociedade, vamos até o último suspiro de justiça apresentar a candidatura do prof. Ederson como alternativa para Criciúma, para nós trabalhadores.

Nós do PSTU propomos nessa eleição um programa de emergência para a cidade de Criciúma. Os que governam nosso país não fazem outra coisa além de enganar a maioria da população. No governo federal temos o Bolsonaro, que elegeu dizendo que combateria a corrupção e a “velha política”; hoje ele é aliado dos mesmos corruptos do “Centrão” que apoiaram os governos do PT. Apoia-se nos corruptos de sempre porque todos eles, Bolsonaro, Centrão e o PT, são marionetes nas mãos dos grandes empresários. Enquanto eles ficam em isolamento social nas suas mansões, enviam a maioria dos trabalhadores para o matadouro, enquanto as suas fortunas crescem durante a pandemia, para a maioria da população sobra o desemprego, a redução dos salários e renda e a morte.

Os trabalhadores, desempregados, autônomos e pequenos comerciantes para construir nessas eleições a Alternativa Socialista. Essa é a alternativa que propomos a construção dos Conselhos Populares, onde os trabalhadores devem decidir as necessidades básicas de sua vida. Que os trabalhadores possam governar a cidade. Fora, Salvaro! Fora Bolsonaro e Mourão!

Construir uma Alternativa Socialista e Revolucionária para a cidade de Criciúma. Por fim fazemos um chamado a classe trabalhadora, os negros, os jovens, as mulheres, as LGBTs, os indígenas e todos os setores explorados e oprimidos, juntos, para construírem nossa campanha nessa reta final. Para mostrar o grito dos inconformados contra esse sistema! Só a luta muda a vida!