Nosso companheiro de luta Jaimão faz falta. Já se passaram 7 dias da sua morte e lembramos com mais fulgor os momentos em que compartilhamos nossa dedicação à construção do socialismo e de processos de lutas na cidade de Araraquara.

Jaimão era do PSTU desde o ano de 2001. Ele nasceu em Moçambique e, ainda criança, chegou ao Brasil. Jaimão foi dirigente e militante de base entre os servidores municipais de Araraquara, assim como, fundou e dirigiu a Associação dos Mutuários. Nessa empreitada Jaimão enfrentou a máfia da COHAB BANDEIRANTES e conquistou, ao lado de outros lutadores, mais de 1000 moradias no Selmi-Dei e Yolanda Ópice.

Jaimão percebia o sofrimento das pessoas neste mundo cheio de aflições e lutava com e por elas. Tinha seu jeito de se posicionar, de forma simples para ser compreendido e sempre apontando o caminho da organização e da luta, da construção de ferramentas a serviço da classe trabalhadora, da construção de um partido e da central sindical e popular, CSP.

Companheiro Jaimão, presente! Na luta, sempre!