Ato público unificado em São Paulo

Cerca de 250 servidores lotaram no dia 30 de julho a entrada principal do prédio do Ministério da Fazenda, na av. Prestes Maia, em São Paulo, em ato público unificado. O protesto contra a `reforma` da Previdência começou por volta das 11 horas.
Diversos dirigentes das entidades do Comando de Mobilização do Estado ocuparam o microfone para discursar aos presentes.
O dirigente da CUT/SP, Dirceu Travesso, também participou do protesto, defendendo a mobilização dos servidores. Dirceu justificou a luta contra a proposta fiscalista de reforma, afirmando que a PEC 40 significa o desmonte do serviço público e o agravamento da crise social brasileira. Também apontou o aumento da mobilização, com a participação em peso dos servidores públicos na marcha a Brasília no próximo dia 6, como arma principal nesta batalha. Fonte: Sintrajud/SP