Campanha do PSTU em Belém (PA)

PSTU Belém (PA)

A campanha eleitoral em Belém, que tem a frente os candidatos operários Cleber Rabelo e Seu Alex, a prefeitura e vice, respectivamente, e Benedita do Amaral à vereadora, está se dando nos canteiros de obra e nos bairros populares, dialogando com os operários e o povo pobre desta cidade. Como diz Cleber “é a campanha do tostão contra as campanhas do milhão”.

Sem tempo de televisão e com pouca estrutura, a campanha do PSTU Belém vem apresentando uma alternativa revolucionária e denunciando os velhos projetos de exploração e opressão dos trabalhadores e povo pobre de nossa cidade.

“Há uma boa aceitação e apoio dos operários da construção civil onde temos passado, nos canteiros de obra nos bairros do Umarizal, Marco, Guamá, Parque Verde, etc. Bem como nas feiras dos bairros como terra Firme e Cabanagem. Muitos levando material para divulgar junto aos amigos e familiares”, destaca Cleber Rabelo.

“Quando temos a oportunidade de apresentar nosso programa para a população, cansada de falsas promessas, entendem que nosso programa é possível e viável. A nossa classe está sofrendo com o desemprego, com a retirada de direitos, falta de saneamento, altas tarifas e aumento no preço dos alimentos, e neste período os candidatos prometem tudo pra se eleger, mas depois votam nas medidas que retiram direitos, mas nenhum agora diz que vai votar nessas medidas”, disse Cleber em entrevista numa emissora de rádio.

“Sem se enfrentar com aqueles que vivem da exploração dos mais pobres, será impossível governar para os pobres e os trabalhadores. Por isso, queremos demitir o patrão,” afirmou Cleber em uma emissora de TV.

O candidato do PSTU tem defendido a construção de um grande plano de obras públicas para gerar empregos e ofertar serviços públicos à população com a construção de escolas, creches, hospitais, moradia e saneamento básico. E tem defendido os Conselhos Populares, uma forma de governo que garantirá de fato a participação popular, e que deverá decidir 100% do orçamento.

Educação e combate à LGBTfobia

A professora Benedita do Amaral vem defendendo uma educação pública de qualidade. Neste momento de pandemia, tem pautado a necessidade da suspensão das aulas até a vacinação em massa. “Não podemos arriscar perder a vida das crianças, ano letivo se recupera”, diz a candidata a vereadora.

O tema da luta contra a LGBTfobia tem um peso muito importante na campanha do PSTU. Seu Aléx, o candidato a vice-prefeito,  é uma voz da luta das LGBTs, que foi um dos setores mais afetados durante pandemia. “Queremos o direito de ser tratado como iguais”, defendeu Seu Alex, em entrevista a um jornal impresso.

Seu Alex é operário da construção civil e tem encontrado muito apoio entre as LGTBs e mulheres nos canteiros de obra. “Considerado um ambiente masculino, ter uma voz que impõe respeito é importante”, comenta.

Alternativa Socialista

Em Belém, são 12 candidaturas a prefeito, com exceção do candidato do PSTU, todos representam o mesmo projeto de manutenção do sistema capitalista.

Alguns se apresentam como novo, como é o caso de Thiago Araújo (Cidadania), candidato do atual prefeito, mas que defende os velhos projetos. O candidato apoiado pelo governador Helder Barbalho (MDB) é Priante (MDB), que é deputado federal e votou contra os trabalhadores na reforma trabalhista e da previdência. Já o PSOL, construiu uma frente ampla que Edmilson Rodrigues (PSOL), que inclui as velhas raposas da política paraense, numa conciliação de classe espúria, com os latifundiários que atacam os sem terras, os quilombolas e indígenas.

Por isso, afirmamos que a única candidatura que se enfrenta com os latifundiários, banqueiros, grileiros, grandes empresários, é a candidatura de Cleber Rabelo. Convidamos a todos a virem apoiar nossas candidaturas operárias, socialista e revolucionária, nestas eleições e construir o PSTU.