Vigília dá início à campanha pela libertação de Paulinho

Ato em São José dos Campos
SindmetalSJC

Dirigente da Conlutas na região do Vale do Paraíba foi preso no dia 16. Ato realizado no dia seguinte reuniu 70 pessoas e 18 entidadesFoi realizado nesta terça-feira, dia 17, um ato em protesto à prisão do principal dirigente dos motoristas e cobradores de Jacareí (SP) e dirigente da Conlutas no Vale do Paraíba (SP), Paulo Ferreira da Silva, o Paulinho. O líder da oposição ao Sindicato dos Condutores e Motoristas foi preso nesta segunda-feira, dia 16, acusado de ter participado do assassinato do presidente da OAB de Jacareí, Ângelo Maria Lopes Filho.

Cerca de 70 pessoas, entre trabalhadores e representantes de 18 entidades – sindicatos, CONLUTAS, CUT e partidos como PSTU e P-SOL – fizeram uma vigília em frente ao 1° DP de Jacareí, na Rua Siqueira Campos. Carregando faixas com os dizeres “Libertem Paulinho! Prendam os corruptos!” e “Não à criminalização do movimento sindical”, os manifestantes demonstraram indignação com mais esse ataque à luta dos trabalhadores.

Também ontem o advogado Antonio Donizete Ferreira, o Toninho, encaminhou um pedido de hábeas corpus. Segundo ele, não há provas para incriminar Paulinho.
Um grupo de vereadores faria hoje uma visita à prisão e, na sexta-feira, será realizada uma manifestação em Jacareí, às 15h, no Pátio dos Trilhos, no Centro da cidade.

Está sendo preparada uma ampla campanha de solidariedade ao companheiro Paulinho e pela sua imediata libertação. Todas as entidades combativas do país devem participar. Afinal, trata-se de um ataque a todo o movimento sindical.
Envie um fax com a moção para as seguintes autoridades, com cópia para a Conlutas do Vale do Paraíba ([email protected]):

– Drª Antonia Brasiliana de Paula Faroh – Juíza da 2ª Vara Criminal de Jacareí
(12) 39535111

– Delegado Dr Paulo Afonso Tucci
Delegado Seccional de Jacareí
(12) 39536000

– Tribunal de Justiça
2º Vice Presidente
Dr Luiz Carlos Ribeiro dos Santos
(11) 31059463

Sugestão de texto:
“Manifestamos, em nome dos trabalhadores de nossa categoria, nossa indignação com a prisão do companheiro Paulo Ferreira da Silva e solicitamos sua imediata libertação”.

  • SAIBA MAIS