Universidade Regional do Cariri pára contra ataque à democracia

Leia nota do comando de greve da universidade cearenseA Universidade Regional do Cariri está com suas atividades paralisadas e a reitoria ocupada. O governo do Estado do Ceará feriu profundamente a autonomia universitária ao escolher o segundo lugar na consulta paritária realizada no mês de maio. A URCA foi fundada em 1986 e esta foi a primeira vez que se realizou consulta para Reitor.

Concorreram 4 chapas, das quais, 3 subscreveram um Manifesto defendendo que o Reitor eleito fosse o reitor nomeado.

Desde o início, o candidato André Herzog se postulava como candidato do governo e se recusou a assinar o Manifesto. Seus asseclas, de forma cínica, veicularam que o voto era secundário e que o fator decisivo seria o 2° turno (a canetada do governador). Além deste ato abjeto ameaçou diversos professores que divergiam de suas posições de transferência e outros que estão no estágio probatório, de demissão.

As três chapas que foram signatárias do Manifesto somaram 212 votos do total de 306 professores. No segmento dos alunos as três chapas obtiveram 2701 do total de 3418. Dos funcionários as três chapas tiveram 139 do total de 279. O interventor só conseguiu 719 votos dos alunos com uma campanha voltada para o Ensino Fundamental e através de um apoio descarado dos prefeitos do interior que mandaram ônibus que transportaram os alunos. No próprio curso de biologia, onde era o chefe do Departamento e professor de Química, o interventor perdeu a eleição, tal o nível de rejeição.

O interventor só ganhou no segmento dos funcionários porque não há nenhuma grau de organização sindical e o número de terceirizados é enorme, o que facilitou a campanha clientelística praticada pelo Sr. André Herzog. Há uma repulsa imensa da comunidade universitária contra ao interventor pela sua truculência e por ter feito injunções junto à bancada do PSDB para que fosse o nomeado pelo governador.

A universidade não pode ser transformada num comitê eleitoral dos tucanos, nem tampouco um balcão de negócios. O interventor para fazer jus ao apoio dos prefeitos e parlamentares irá fazer inúmeras concessões aos politiqueiros mais retrógrados das oligarquias do interior do Estado do Ceará.

Antes da nossa paralisação, o curso de enfermagem já estava em greve pela falta de pagamento dos professores, a biblioteca é paupérrima, o custeio tem sido cortado sistematicamente, não há uma política de assistência estudantil (moradia e restaurante universitário) e estamos em uma das regiões mais pobres do país.

A violência contra os servidores da Cagece que estão em greve por reajuste salarial; a absolvição do Deputado Sérgio Benevides do PMDB (da base governista) acusado de ter desviado dinheiro da merenda escolar e; a violência contra a URCA revelam a face de um governo que está há 16 anos no poder e que dilapidou o erário público para beneficiar os apaniguados e asfixia o ensino superior no Estado.

O governador Sr. Lúcio Alcântara foi surpreendido com a amplitude de resistência da comunidade Universitária que ocupou a Reitoria e está decidida a manter a ocupação.

O governador alega que escolheu o segundo lugar por sua competência técnica. Balela pura. O que explica a sua escolha foi o decreto emitido dias antes da nomeação do interventor, no qual o governador corta 30% dos telefones e 15% dos funcionários terceirizados. O interventor como bom pau-mandado seguirá à risca a cartilha neoliberal do governo do Estado do Ceará para a Urca.

A greve e a ocupação da Reitoria foi deliberada com base nas seguintes reivindicações:

a) Reitor eleito, Reitor empossado;
b) concurso para professor efetivo para o curso de Enfermagem;
c) não ao corte de verbas;
d) não ao corte de funcionários;
d) concurso público para funcionário técnico-administrativo;
e) revogação da lista para consulta para Reitor.

COMANDO DE GREVE – URCA
www.grevenaurca.kit.net
email: [email protected]

MANDE MENSAGENS DE PROTESTO PARA:

  • interventor Herzog

    www.oi.com.br (torpedo): (88)88058105

  • Sub-Interventor Zé Nilton

    www.timnordeste.com.br (torpedo): (88)99652432

    E E-MAILS PARA
    [email protected]

    AJUDA FINANCEIRA

    Os estudantes solicitam apoio para manter a ocupação. Contibuições podem ser depositadas na conta corrente 13.171-7, agência 0094-9, do Banco do Brasil, em nome de João Luiz do Nascimento Mota