Servidores públicos de todo o país não deixam a temperatura da mobilização contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 32/2020) esfriar. Para planejar os próximos passos e organizar a categoria em defesa dos serviços públicos, o funcionalismo realizará uma Plenária Nacional no próximo dia 13, o encontro através da plataforma Zoom, a partir das 8h30. Para participar, faça a sua inscrição AQUI.

O objetivo da Plenária é fortalecer e ampliar a luta e a mobilização em defesa dos serviços públicos. Adriana Stella, da Executiva Nacional da CSP-Conlutas e militante do PSTU, destaca a importância da Plenária Nacional dos Servidores Públicos. “Precisamos construir uma forte plenária, que mostre a unidade do movimento nacional, juntando municipais, estaduais, federais e as diversas categorias para lutar em defesa dos serviços públicos. Precisamos construir uma greve geral, um calendário de lutas que coloque em xeque esse governo genocida de Bolsonaro e Mourão”, pontua.

Servidores públicos mobilizados em Brasília contra a PEC 32, em defesa dos serviços públicos

Os servidores estão prestes a completar dois meses de luta incessante, com atos em Brasília em todas as semanas, além de dias de mobilização nacional, como o ocorrido no último dia 28. Por isso, a plenária servirá também como um momento de troca de experiências e reflexões, além de projetar um calendário de mobilização em comum entre as organizações.

8 de dezembro – Dia Nacional de Luta

Em reunião realizada no último dia 4, as centrais sindicais e entidades que organizam as categorias do setor público indicaram o dia 8 de dezembro para a realização de um novo Dia Nacional de Lutas.

“Reforça a necessidade de intensificar a mobilização para a construção de uma greve do funcionalismo em todo o país e uma greve geral da classe trabalhadora contra todos os ataques do governo Bolsonaro. Pois este governo reacionário que acabar com nossos direitos e destruir com os serviços públicos”, conclui Adriana Stella.

*Com informações do site da CSP-Conlutas

Servidores públicos em Brasília na luta contra a PEC 32