Servidores decidem continuar em greve

Depois de quase cinco horas de debate, os servidores públicos federais decidiram permanecer em greve até o segundo turno da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 40, na Câmara dos Deputados. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (21), com uma expressiva participação de funcionários numa Plenária Nacional realizada no auditório da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI).

Em uma reunião que contou com 228 delegados e 54 observadores, as lideranças das 11 categorias que compõem a Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais (CNESF) deliberaram intensificar o movimento grevista com ações nos aeroportos, nas residências dos parlamentares, em seus Estados, e colagem de cartazes denunciando os deputados que votaram a favor da reforma da Previdência, a fim de tentar impedir que a PEC seja aprovada em segundo turno na Câmara.

Depois do segundo turno, as lideranças das categorias voltam a se reunir para avaliar o resultado do movimento e a perspectiva de manutenção da greve durante a tramitação da proposta de emenda constitucional no Senado Federal.

A Plenária dos funcionários públicos realizada nesta quinta-feira também decidiu pela participação das categorias na Marcha das Margaridas, que acontecerá na próxima terça-feira (26), em Brasília, e do Grito dos Excluídos, no dia 7 de setembro, quando se comemora o Dia da Independência.

Os organizadores da Marcha das Margaridas prevêem a participação de mais de 50 mil mulheres na passeata, que sairá do Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade e percorrerá o Eixo Monumental até o Palácio do Planalto. No gramado da Esplanada dos Ministério, os manifestantes realizarão atos em defesa da Água e do Meio Ambiente, da Reforma Agrária, do Salário Mínimo Digno, da Saúde e do Combate à Violência no Campo. Feito esse percurso, voltarão ao Pavilhão de Exposições com velas acesas.

As lideranças do movimento dos servidores públicos decidiram ainda participar da I Plenária dos Movimentos Populares do Sudeste, que será realizada no próximo sábado (23). Esta Plenária foi convocada por vários movimentos sociais. Entre os dias 25 e 29 de agosto acontecerá a rodada de assembléia geral. Na reunião de hoje (21) também ficou definido o dia 28 de agosto como indicativo para a realização de uma plenária de avaliação do movimento e no dia 29 outra de âmbito nacional.

Dentre as deliberações da Plenária de hoje consta ainda a programação de uma nova marcha dos servidores, em Brasília, em defesa da Previdência Social Pública por ocasião da votação da PEC 40 no Senado Federal. Entre os dias 8 e 12 de setembro serão realizados seminários nos Estados com o objetivo de preparar a nova marcha dos SPFs, com a participação dos funcionários públicos federais, estaduais e municipais.

Para o dia 9 de setembro está programado um seminário sobre Reforma da Previdência no Senado Federal, com a participação de senadores e intelectuais.