São Paulo terá passeata neste domingo pelo fim dos ataques

Cartaz do ato
Reprodução

Uma grande passeata exigirá o imediato fim dos ataques de Israel ao Líbano e à Palestina, na manhã do dia 6 de agosto, domingo, na capital paulista. Organizado pelo Comitê de Solidariedade aos Povos Árabes, constituído por 80 entidades da comunidade libanesa no Brasil além de organizações dos movimentos sociais, entre elas a Conlutas, a passeata demonstra o crescimento das manifestações de repúdio contra o Estado terrorista de Israel, além da solidariedade aos povos árabes massacrados.

Refletindo os atos que se realizam em todo o mundo, no Brasil já houve diversas manifestações contra o terror sionista. Em Belo Horizonte foi realizado um ato público pela retirada das tropas de Israel do Líbano e da Palestina. Também em Salvador e na capital do Paraná estão previstos atos públicos contra o Estado judeu neste dia 3. Em São Paulo já foi realizada uma grande manifestação que reuniu cerca de mil pessoas na Praça da Sé, no dia 21 de julho, logo no início dos ataques ao país árabe.

Outras capitais também estão com atos marcados. No mesmo domingo, a Conlutas e outras entidades realizam um protesto em Belém do Pará, na Praça da República, e um ato está marcado em Porto Alegre, a partir das 9h, no Brique da Redenção. Em Natal, na terça, dia 8, sindicatos e a comunidade árabe realizam um ato, com concentração no Calçadão da Rua João Pessoa.

Agora, com o recrudescimento dos ataques e a invasão de Israel, tal como as cenas do massacre de Qana, a indignação deve levar milhares de pessoas às ruas. A campanha impulsionada pelo Comitê exige que o governo Lula se oponha publicamente ao massacre perpetrado pelo Estado sionista, retirando o embaixador brasileiro de Tel Aviv como sinal de protesto e não assinando o Tratado de Livre Comércio entre Mercosul e Israel.

No entanto, Lula não deu sinal de que pretende desistir de suas relações com o estado terrorista. Pior, o chanceler Celso Amorim apontou que o Brasil pode, inclusive, fazer parte das tropas que a ONU pretende enviar à região para ocupar parte do Líbano, tão logo Israel cesse os ataques.

A manifestação em São Paulo ocorrerá no próximo dia 6 de agosto, às 10 horas. A concentração ocorre na Praça Oswaldo Cruz, logo no início da Av. Paulista.