As 12 regras da imprensa ao noticiar o conflito no Oriente Médio

Veja as regras que todo mundo deve ter em mente quando escuta os noticiários à noite ou lê os jornais pela manhãRegra 1 – No Oriente Médio, são sempre os árabes que atacam primeiro e sempre Israel que se defende. Esta defesa chama-se represálias.

Regra 2 – Os árabes palestinos ou libaneses não têm o direito de matar civis. Isso se chama terrorismo.

Regra 3 – Israel tem todos os direitos de matar civis árabes. Isso se chama legítima defesa.

Regra 4 – Quando Israel mata civis, as potências ocidentais pedem que seja mais comedida. Isso se chama uma reação da comunidade internacional.

Regra 5 – Os palestinos e os libaneses não têm o direito de capturar combatentes de Israel mesmo que o número dos capturados seja inferior a três soldados. Isso se chama seqüestrar pessoas indefesas.

Regra 6 – Os israelenses têm o direito de levar a qualquer hora e de qualquer lugar quantos palestinos e libaneses desejarem (atualmente são mais de 10 mil, incluindo 300 crianças e 1.000 mulheres). Não há limite e não precisam ter provas de culpabilidade de crimes cometidos pelos seqüestrados. Basta mencionar a palavra mágica “Terrorista“ como justificativa. Israel pode manter os seqüestrados presos indefinidamente.

Regra 7 – Quando se menciona `Hezbollah“, é obrigatório na mesma frase dizer a expressão “apoiado e financiado pela Síria e pelo Irã“.

Regra 8 – Quando se menciona “Israel“, é proibido falar a expressão “apoiado ou financiado pelos Estados Unidos“. Isso pode dar a impressão de que o conflito é desigual e que Israel não está em perigo existencial.

Regra 9 – Nunca falar de “Territórios Ocupados“ ou de resoluções da ONU, nem violações de direitos humanos ou internacionais nem da convenção de Genebra. Isso pode perturbar os israelenses ou os ocidentais, especialmente os telespectadoras da CNN, da FOX, da BBC, etc.

Regra 10 – Tanto os palestinos quanto os libaneses são covardes que se escondem entre a população civil que não os querem. Eles dormem com as suas famílias nas suas casas. Isso se chama de covardia. Israel tem todo o direito de aniquilar os bairros onde eles estão. Isso é permitido e se chama de “ações cirúrgica de alta valentia“.

Regra 11 – Os israelenses falam melhor o inglês, o francês, o espanhol, o português etc. que os árabes. E, por isso, eles e os que os apóiam são mais entrevistados e têm mais oportunidade que os árabes para explicar as presentes regras (Isso se chama de neutralidade jornalística).

Regra 12 – Todas as pessoas que não estão de acordo com o exposto acima são definitivamente terroristas e anti-semitas de alta periculosidade.

[Texto enviado pelo Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino/RJ. Traduzido do francês por M.N.Manasseh)