“Quem vai transmitir força e esperança a Daniel Ruiz, após poucas horas de conversa, sai com estas redobradas”

    O dirigente petroleiro Eduardo Henrique, militante do PSTU, fez pate de uma comissão internacional que foi prestar solidariedade ao preso político do governo Macri, Daniel Ruiz, preso ilegalmente há 1 ano

    Terminando nossa missão por aqui, impressionam a coragem, a determinação e a presença de espírito do companheiro Daniel Ruiz, certamente herdadas dos Mapuches e recrudescidas na luta operária internacionalista.

    Quem vai lá para transmitir-lhe força e esperança, em uma conversa de poucas horas, sai com estas redobradas.

    A boa notícia é que sua audiência está, finalmente, marcada para a primeira semana de outubro! Uma vitória de sua garra e da campanha internacional a qual nos somamos.

    A greve de fome, a qual já pôde interromper, os atos na Argentina e em vários consulados no Brasil e pelo mundo, a atuação de importantes personalidades e entidades e a própria luta do povo argentino, que põe em cheque diariamente os ataques do imperialismo, resultaram nesta medida, terrivelmente tardia, mas que comemoramos com orgulho e esperança.

    Daniel se transformou em um símbolo de resistência, ganhou respeito inclusive no presídio, organizou internamente assembleias pelas condições da carceragem, optou por ficar com os presos comuns ao invés dos políticos corruptos privilegiados, recusou-se a acordos que poderiam abreviar sua liberdade para não ceder àqueles que o quer refém e para que os ativistas que porventura venham a parar lá possam ser igualmente respeitados.

    Esta é a verdadeira estatura do gigante Daniel.