Quem é Marcos Silva ?

Tem 36 anos de idade é negro, socialista revolucionário, profissionalmente é eletricista de manutenção industrial. Trabalhou 12 anos em indústria de laticínios e frigoríficos numa empresa de economia mista do Estado denominada COPEMA, que foi liquidada em 1996 pelo governo de Roseana Sarney.

Marcos Silva iniciou sua militância política no movimento sindical, exercendo a presidência do sindicato dos trabalhadores nas indústrias de carnes e laticínios do Maranhão por dois mandatos. Foi posteriormente Secretário de Formação Sindical da mesma entidade. Exerceu também a Secretaria de Organização da Central Única dos Trabalhadores – CUT/MA. Na vida sindical construiu sua marca na defesa de um sindicalismo de base, de grandes mobilizações, combativo e de enfrentamento à oligarquia Sarney, aos governos e aos patrões.

No ano de 1992 foi parte importante no movimento pelo fora Collor e a partir de 1996 contribuiu decisivamente para a
constituição dos Comitês de Desempregados no Maranhão, sendo coordenador estadual no período de 1996 a 1998, quando ocorreu, por todo o mundo, amplas mobilizações de desempregados.

Foi militante do PT e membro da sua direção municipal, rompendo no início de 1993 para construir o Movimento Pró-PSTU, juntamente com vários companheiros e companheiras. Após uma ampla discussão programática, participa da construção do PSTU em junho de 1994, uma alternativa política e revolucionária de combate à burguesia, à social democracia, ao stalinismo e as práticas oportunistas e sectárias.

Compreendendo a importância e tendo a responsabilidade de apresentar para a juventude e à classe trabalhadora maranhense, um Partido radical em defesa da emancipação da classe trabalhadora e do triunfo da Revolução Socialista Mundial.

Marcos Silva foi candidato a Prefeito em 1996, candidato a governador em 1998, e novamente candidato a prefeito em 2002 e atualmente é o Presidente Regional do PSTU. Trabalha com assistência técnica, milita na Esquerda Sindical, defende o Fora FHC e o FMI, Roseana e Jackson e é pré-candidato a governador do Maranhão na luta por um governo dos trabalhadores para aplicar um Plano Anti-capitalista.