PT demite no Piauí

Wellington Dias começou o mandato mandando 14.500 servidores públicos para o olho da rua

O novo governador do Estado do Piauí, Wellington Dias (PT) iniciou seu mandato demitindo 14.500 servidores públicos considerados “irregulares”, principalmente nos setores de saúde e educação. O governo petista jogou na rua todo esse pessoal, contratado sem concurso, em nome da lei e da moralização. Pura mentira!
A verdade é que o PT demitiu os servidores porque governa em consonância com a política do FMI – leia-se Lei de Responsabilidade Fiscal e outras medidas de enxugamento da máquina administrativa. Somente no mês de janeiro, esse governo já destinou R$ 25 milhões para pagar juros da dívida pública do Piauí. Faz o mesmo que os governos do PMDB e PFL, que em oito anos gastaram mais de R$ 2 bilhões com a jogatina da dívida, favorecendo a agiotagem internacional.

Fome Zero – O Piauí está sendo muito badalado desde a posse de Lula. Isso porque o Estado será o laboratório do Programa Fome Zero. Na cidade de Guaribas, escolhida para o programa, 90% da população não têm emprego e somente 20% têm saneamento básico. Acontece que no Piauí não tem miséria só em Guaribas: hoje, 30% da população economicamente ativa (700 mil pessoas) estão desempregadas no estado.
Só esse dado já mostra que não se justificam as demissões realizadas pelo governo petista. E ainda, o governo tenta iludir os demitidos do serviço público ao prometer garantia de acesso ao mercado de trabalho. Para isso, diz que irá “ajudar” com R$ 100 durante quatro meses. Após isso, todos receberiam qualificação profissional e orientações para montar cooperativas de serviços gerais. Assim, o Estado poderia contratar os serviços, o que garantiria trabalho para todos.

Quando o governo petista assume uma postura vergonhosa como esta, está jogando por terra todas as expectativas dos trabalhadores. Os demitidos do estado, entretanto, estão organizados através do sindicato da saúde, o Sindespi. E prometem lutar até que as demissões sejam suspensas.

Post author Romildo de Castro,
de Teresina
Publication Date