PSTU em Cordel: Revolucionário e Socialista

Nosso Ponto de Partida
Foi a Liga Operária
Fundada por exilados
E jovens na faixa etária
Questionando o foquismo
Pela luta proletária.

Ao chegarem lá do Chile
Organizam o movimento
Trotskismo no Brasil
Teve um novo momento
Vivia-se na Ditadura
Um regime de tormento.

No ano setenta e quatro (1974)
Eleição parlamentar
A Liga Operária chama
Em operário a votar
Em uma campanha contra
Ditadura Militar.

Aí surge a Convergência
Chamada Socialista
Um grão da revolução
Se unindo a ativista
Para que trabalhadores
Seja mais um comunista.

No Estado de São Paulo
Em Lins, no interior
Congresso de Metalúrgicos
Em época de ditador
Aprovou formar PT
Contra o explorador.

A tese de Santo André
No ano setenta e nove
Apresentada em plenário,
Todo mundo se comove
A proposta do PT
Entulho já se remove.

Proposta foi defendida
Pelo jovem Zé Maria
Metalúrgico em Santo André
Cidade em que vivia
Lula, Joaquinzão presente
Aceita com euforia.

A CS defendia um
Partido Socialista
Mas muitas vozes falaram
Esse nome não conquista
Se for com trabalhadores
O nome vai dar na vista.

A moção foi aprovada
E esse novo partido
Do campo e da cidade
Sem patrões seja regido
Nas teses de Santo André
Teve seu nome escolhido.

O PT surgiu na luta
Com toda base classista
Não tendo em seu programa
Ideia socialista
Mesmo com esse limite
Foi anticapitalista.

Assim teve construído
Com mão do Trabalhador
Reuniu sindicalista
O peão, o lavrador
Dona de casa, estudante
Gente de muito valor.

Setores religiosos
As correntes trotskistas
Movimento de mulheres
Todas elas feministas
Só não tinha em seu meio
Puxa-saco e entreguistas.

No fim dos anos oitenta
O PT se acomoda
Dedica-se ao parlamento
E passa a criar moda
Dar um giro à direita
E com luta se incomoda.

Na luta do Fora Collor
O PT teve a demora
Desautorizou a base
Botar o Collor pra fora
Por isso a Convergência
Foi mandada logo embora.

A esquerda do PT
Aumentou a resistência
A direção burocrática
Expulsa a Convergência
Corrente socialista
Que não perdeu sua essência.

Com a CS expulsa
Mais de dez agrupamentos
Em solidariedade
Não ficou só nos lamentos
Acompanha a Convergência
Em seus novos instrumentos.

Na capital de São Paulo
Se deu a reunião
No ano noventa e três (1993)
Selou-se a união
Sete centenas de gente
Teve participação.

Nesse encontro tão histórico
Surgiu uma grande Frente
Revolucionária que
Esteve sempre presente
Na luta do Fora Collor
Fazendo forte corrente.

Várias correntes vieram
Uma delas foi a Liga
Da cidade e do campo
Companheirada me siga
Somando-se ao projeto
Entrou logo nessa briga.

E o Partido da Frente
Socialista também teve
Junto com outras correntes
Na formação se manteve
Surge o PSTU,
Que sempre na luta esteve.

Inicia-se o processo:
O de recomposição
Corrente de lutadores
Princípios não abrem mão
Convoca novo partido
Para nova construção.

Convocou-se um encontro
Pra ser em Belo Horizonte
Lutadores socialistas
Dispostos a escalar o monte
Para do socialismo
Fazer sua nova fonte.

Reforça o movimento
Na busca da solução
De um partido de luta
Em prol da revolução
Que ajunte lutadores
Da cidade, do sertão.

No ano noventa e quatro (1994)
No dia cinco de junho
Socialistas lutadores
Ergueram junto o punho
Nesse ato grandioso
Fez-se o grande testemunho.

Naquele grande momento
Surgia a alternativa
Um partido socialista
De ação conspirativa
Pra derrubar capital
Pra classe ter voz ativa.

Era o PSTU
Que na sua fundação
Somou-se a militantes
Fazendo uma fusão
Os princípios, o programa
Foram a base da união.

Partido de militantes
Honestos e lutadores
Uma vida dedicada
De povos bem sofredores
Em defesa do trabalho
Em prol dos trabalhadores.

PSTU, partido
De tão bravos militantes
De lutas, abnegados.
Que nas lutas são brilhantes
Não hesitam na batalha
Sempre são bem atuantes.

Um partido que apoia
Lutas de trabalhadores
Que combate todo dia
Desmandos de opressores
Buscando a sociedade
Que não haja exploradores.

O PSTU conclama
A luta do marxismo
É revolucionário
Morte ao capitalismo
Constrói a revolução
Erguendo socialismo.

Em seu local de trabalho
Escola e moradia
PSTU na rua
Nas lutas do dia-a-dia
Levanta bem a bandeira
Contra toda covardia.

Seja no Brasil, no mundo
Queremos socialismo
Democracia operária
Internacionalismo
Um partido mundial
Para superar egoísmo.

Partido do socialismo
E do proletariado
Não abre mão de direitos
Se une ao explorado
Queremos você na luta
Venha para o nosso lado.

O Partido é construído
Priorizando a luta
Defendendo os interesses
Do lado de quem labuta
Revolução é caminho
Essa é nossa conduta.

FICHA:
NOME – PSTU: Revolucionário e Socialista
TEMA – Política
AUTOR – Nando Poeta
LOCAL – São Paulo (SP)
DATA – Junho de 2009
ESTROFES – 34 de seis versos (sextilhas)

Nando Poeta nasceu em Natal (RN), em 5 de novembro de 1962. Filho de Manoel Soares dos Santos e Cleonice Soares dos Santos. Professor e sociólogo, militante do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado.

  • Leia outros textos do autor