Professores e comunidade da Zona Sul de São Paulo protestam contra violência nas escolas

Manifestação em frente à escola onde professora foi agredida

Manifestação foi organizada por professores e a seção da Apeoesp Zona SulNo dia 20 de junho, por volta das 10h, ocorreu em frente à Fundação Cafu, no Capão Redondo, uma grande manifestação que reuniu professores, estudantes e a comunidade em luta contra a violência nas escolas.

O ato foi organizado pelos professores da escola E.E Tenente Ariston, junto com a Apeoesp seção Sul/Santo Amaro, e reuniu cerca de 2.000 pessoas de 30 escolas da região.

Nossa manifestação tinha como objetivo escancarar a indignação com a agressão sofrida pela professora Genoveva, de 58 anos, dentro da escola David Nasser, e contra todas as formas de violência que professores estudantes e a comunidade sofrem todos os dias, vitimados pela política educacional aplicada pelo governo Alckmin em São Paulo e pelo governo Dilma em todo o país.

O protesto o seguiu em passeata passando pelas escolas Ronaldo Garibaldi, Jd Irene III, tenente Ariston e foi encerrado na escola David Nasser, onde uma comissão foi indicada para se reunir com a direção da escola e com a supervisão de ensino. Essa reunião aprovou um documento exigindo do governo que sejam tomadas medidas estruturais em defesa da escola pública e contra a violência, como diminuição de alunos por sala, melhores salários e condições de trabalho e aprendizagem.

No documento também estava a exigência de que nenhum professor que tivesse participado tivesse falta em seu livro ponto, pois este foi um dia em que a aula foi na rua.

*Beto de Souza é representante da E.E Tenente Ariston e Janaina Rodrigues conselheira estadual da ApeoespSul/ Sto Amaro