Polêmica: Todo o petróleo tem de ser nosso!

Defendemos uma Petrobrás 100% estatalNada mais necessário do que desenvolver uma campanha pela suspensão imediata dos leilões do petróleo. É preciso unir forças e impedir mais esta entrega.

No entanto, há diferenças entre os que integram essa campanha. A CUT e a Federação Única dos Petroleiros (FUP) promovem-na para apoiar as mudanças que o governo Lula quer fazer no marco regulatário. Tanto é assim que estão recebendo apoio político e financeiro da direção da Petrobras e do governo.

O governo deseja alterar o marco regulatório, para aumentar o percentual a ser pago pelas empresas exploradoras, principalmente em se tratando de reservas impressionantes, como as da camada de Pré-Sal. O campo de Tupi, sozinho, pode vir a produzir até 8 bilhões de barris de petróleo.

Desta forma, a luta dos governistas passa a ser em apoio às mudanças que o governo quer fazer. Chegam a defender a proposta de criação de um fundo soberano, com o dinheiro do petróleo. Uma demagogia, diante dos R$ 160 bilhões liberados por Lula para salvar os bancos. A criação de mais um fundo controlado por este governo irá servir apenas para acumular dinheiro para socorrer banqueiros e multinacionais.

Ao contrário, defendemos uma campanha em torno de todo o petróleo, que defenda a estatização da Petrobras e o controle total sobre os poços.

Abaixo, procuramos apresentar as diferenças existentes.

LEIA TAMBÉM

  • Movimentos se unem para impedir leilão do petróleo
  • Leilão é mais uma forma de entregar riquezas