Movimentos se unem para impedir leilão do petróleo

Na terça, haverá paralisações nas unidades da Petrobras. Na quarta, ato-show e vigília na Candelária. E, no dia 18, grande ato contra o leilãoVárias entidades se uniram para tentar barrar a 10ª Rodada de Licitações de Petróleo e Gás, marcada para os dias 18 e 19 de dezembro. Em uma reunião realizada em São Paulo no dia 17 de novembro, foram programadas mobilizações nacionais que devem ocorrer entre os dias 14 e 17 de dezembro. Ocorrerão manifestações e paralisações nas refinarias, áreas de extração e escritórios das empresas petroleiras. E no dia 18 de dezembro um grande ato contra o 10º Leilão realizado pelo governo Lula.

Participam do movimento: Via Campesina, Assembléia Popular, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Federação Única Petroleira (FUP), Frente Nacional Petroleira (FNP), entre outras.

Para Emanuel Cancella, da FNP e secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Petróleo no Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ), três fatores explicam tal unidade. Em primeiro lugar, está a importância da campanha “O Petróleo É Nosso”, da década de 1950, na memória dos trabalhadores brasileiros. A relevância internacional do óleo, responsável por guerras e golpes de Estado em diversas nações. Por fim a conjuntura nacional. “Aqui, temos uma lei que atende às transnacionais e consegue contrariar todos os movimentos que defendem os interesses dos trabalhadores”, afirma.

Petroleiros param na terça
Petroleiros de Pernambuco, Paraíba, Amazonas, Paraná e Santa Catarina já aprovaram paralisação no dia 16.

Os trabalhadores do Ceará, Bahia, Duque de Caxias e do Norte Fluminense também se mobilizarão para cobrar o cancelamento do leilão. No Rio de Janeiro e Angra dos Reis, bases do Sindipetro-RJ, o indicativo de paralisação será votado na própria terça, 16, em assembléias realizadas pela manhã. Demais bases da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) também votam paralisação.

Candelária será palco de vigília
A campanha fará uma vigília na Candelária, no Rio de Janeiro, nos dias 16, 17 e 18. O local escolhido fica em frente à sede da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e será um ponto de resistência ao leilão. Caravanas trazendo petroleiros de vários estados brasileiros estão sendo aguardadas nesta terça-feira.

Na noite de quarta, a partir das 17h, haverá um grande ato-show no local, reunindo petroleiros, estudantes, funcionários públicos estaduais e federais, trabalhadores sem-teto, sem-terra e inúmeros outros movimentos. O objetivo é virar a madrugada, prolongando a vigília até o dia 18 – data marcada para o leilão/privatização do petróleo e gás.

Além das manifestações públicas e das paralisações nas unidades da Petrobras, será impetrada uma ação civil pública, buscando a suspensão da 10ª Rodada de Leilão.

* Com informações da Agência Petroleira de Notícias (www.apn.org.br)

LEIA TAMBÉM

  • Polêmica: Todo o petróleo tem de ser nosso!
  • Leilão é mais uma forma de entregar riquezas