Militantes do PSTU-Mossoró recebem ameaças de morte de apoiadores de Bolsonaro

Pré-candidato cancela ida à cidade após o PSTU convocar ato de repúdio à sua presença

Após o anúncio da visita de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) à segunda maior cidade do Rio Grande do Norte – ocasião em que conversaria com empresários e políticos locais – o PSTU Mossoró convocou uma manifestação para denunciar o pré-candidato à presidência, alertando a população mossoroense que, além de homofóbico, machista e racista, o deputado é um político sujo igual a todos os corruptos e que seu lugar é na cadeia!

A iniciativa do PSTU em convocar um ato para denunciar Bolsonaro provocou a fúria de correligionários do deputado, que repetidas vezes ameaçaram, inclusive de morte, militantes do PSTU.  Após a imensa repercussão do ato nas redes sociais e na imprensa, o candidato cancelou a visita à cidade por “motivos urgentes”.

Uma das muitas ameaças feitas contra a partido em Mossoró

É preocupante a forma como alguns apoiadores de Jair Bolsonaro trata todas as pessoas que ousam criticar o assim chamado “mito”. “Que o Messias abençoe as balas de borracha que serão utilizados nessa cambada de vagabundos, amém?” – afirmou um perfil. “Lave bem o lombo com sal grosso pois irão precisar“, disse outro. Um comentário, com um tom ainda mais fascista, prometeu que “pra cambada do PSTU vai ter bala de 38“. Estão sendo publicados, no Facebook, dezenas de comentários LGBTfóbicos contra os militantes que divulgaram a convocatória do protesto, divulgando suas fotos pessoais em um cartaz de “procura-se” – uma tática de perseguição política típica de gângsteres e ditadores.

Uma parte dos apoiadores do deputado Bolsonaro são indivíduos que defendem a volta do regime militar, defendem a tortura e o assassinato de opositores políticos e praticam atos racistas, machistas e contra LGBT’s. Este setor deve ser combatido e denunciado!

Outra parte dos que declaram apoio a Bolsonaro são alguns jovens e trabalhadores que não aguentam mais a corrupção e a violência nas periferias. Este setor é ludibriado pela campanha de marketing de Bolsonaro que leva as pessoas a pensarem que o deputado “fala a verdade”, “é corajoso”, “vai acabar com os políticos corruptos”, “vai matar os bandidos” e “vai colocar ordem no país e acabar com a bandalheira”. É este setor de trabalhadores e jovens que o PSTU quer dialogar e mostrar que Bolsonaro não está do lado dos explorados e oprimidos.

Depois de 2 dias de grandes polêmicas nas redes sociais e na imprensa local sobre o evento de campanha de Bolsonaro e o protesto convocado pelo PSTU, o candidato acabou cancelando a visita a Mossoró, alegando “motivos urgentes”, embora mantendo toda a programação em Natal que está marcada para o dia 17. De toda forma, o PSTU seguirá mostrando aos trabalhadores que Jair Bolsonaro, e o seu filho Eduardo Bolsonaro, estão contra os trabalhadores e os setores mais pobres da população. O deputado está ao lado de Temer e empresários, votou a favor da reforma trabalhista, recebeu financiamento de campanha da corruptora JBS, no parlamento aumentou sua riqueza de um milhão em 2008 para 15 milhões em 2017 e segue disseminando a ideologia de ódio contra negros, LGBTs e indígenas!

LEIA MAIS

Bolsonaro: Um candidato contra os trabalhadores e trabalhadoras