Lula corta ponto dos servidores em greve

Servidores do Incra e do Ibama, em greve há cerca de um mês, tiveram seus pontos cortados, ou seja, terão descontados do seu salário os dias parados. A medida passa a valer a partir desta sexta-feira. Os servidores seguem em greve.

A ordem veio de Lula. Em maio passado, o presidente disse que greve sem o corte de salário é férias. A declaração se deu em meio à discussão no governo sobre a regulamentação das greves do funcionalismo que, na prática, inviabilizam as paralisações. Na Lula coloca em prática, no Incra e no Ibama, as reais intenções por trás da dita regulamentação: intimidação, punição e imposição do arrocho salarial.

O endurecimento do governo não pára por aí: Lula também ordenou ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que não se negocie com nenhuma categoria que permaneça em greve, segundo informou o jornal O Estado de S. Paulo. Ele disse ainda ao ministro: “Olha lá, vou cobrar depois”.

Essa é a verdadeira cara de Lula: pune trabalhadores que reivindicam melhores condições de trabalho e salários decentes, mas permite a maior impunidade aos corruptos de seu governo que roubam milhões dos cofres públicos.