Lição dos Correios: é preciso comando de base para lutar e para negociar

A primeira greve desta leva de campanhas salariais – a dos Correios – traz vários ensinamentos e alertas às demais categorias. Na página seguinte, os companheiros contam como se impôs pela base essa que foi a maior greve da categoria desde 1985 e também como foi a operação desmonte levada pelo PT e PCdoB, numa ação combinada entre os diretores governistas dos sindicatos e da Federação da categoria, a direção da empresa e os ex-sindicalistas ligados a esses partidos e que ocupam cargos de confiança no interior da mesma e no governo.

Desde o tempo da pelegada, que foi varrida pelas oposições cutistas na época da ditadura, não se via coisa igual.

As greves terão que se impor pela base, precisarão ganhar consciência de que sua luta é contra a patronal, mas também contra o governo.Terão que impor democracia e avançar na sua organização: construir comandos pela base para conduzir a luta, exigir assembléias e plenárias nacionais de base para decidir e também eleger comandos de base para negociar ao lado das direções sindicais.

  • Leia o balanço da greve dos Correios

    Post author
    Publication Date