Jovens na Revolução Russa

“Um partido revolucionário deve necessariamente basear-se na juventude. Inclusive pode-se dizer que o caráter revolucionário de um partido pode ser julgado, em primeiro lugar, pela sua capacidade de atrair a juventude da classe trabalhadora para suas bandeiras. O atributo básico da juventude socialista – e tenho em mente a juventude genuína e não os velhos de 20 anos – reside na sua disposição para entregar-se total e completamente à causa socialista. Sem sacrifícios heróicos, valor, decisão a história em geral não se move adiante.”

(Leon Trotsky, “À Conferência da Liga da Juventude Socialista”, carta de saudações, 18 de julho de 1938)

Essas palavras de Trotsky, o grande revolucionário russo, expressam com absoluta clareza a importância que ele concedia ao papel da juventude na revolução socialista. Essa visão não era casual. Ele fizera parte de uma geração de jovens que construiu o Partido Bolchevique, que dirigiu a Revolução Russa de 1917, primeira revolução operária e socialista da história.

Trotsky descreve essa geração com as seguintes palavras: “Era o momento dos homens de 18 a 30 anos. Os revolucionários mais velhos era contados com dedos da mão e pareciam anciãos. O movimento desconhecia completamente o arrivismo e nutria-se de sua fé no futuro e de seu espírito de sacrifício. (…) Quem ingressava na organização sabia que a prisão e a deportação esperava-os dentro de alguns meses. A virtude do militante caracterizava-se em resistir o maior tempo possível sem ser preso, em comportar-se dignamente diante da policia, em substituir os camaradas detidos, em ler o maior número de livros no cárcere, em escapar o quanto antes da deportação siberiana para ir ao estrangeiro e fazer lá uma provisão de conhecimentos, com a finalidade de voltar e retomar o trabalho revolucionário.”
Os militantes que dirigiam a Revolução Russa entraram no partido muito jovens, passavam anos na prisão e muito cedo assumiram responsabilidades dirigentes.

Sverdlov entrou no partido com 16 anos quando trabalhava numa farmácia e aos 17 já dirigia a organização em Sormovo. Kamenev, estudante, entrou aos 19 e com 22 já estava representando o partido num congresso em Londres. Piatnitsky começou a militar com 14 anos, aos 20 foi aprisionado, conseguiu fugir para voltar a ser novamente preso aos 26. Zioviev, empregado do comércio, com 17 anos tornou-se um bolchevique e ao entrar no Comitê Central, aos 24 anos, já é um dos principais dirigentes de São Petersburgo. O estudante Bukharin aderiu aos 18 anos. O metalúrgico Serebriakov aos 17, o sapateiro Drobnis aos 15. O próprio Trotsky começou a militar aos 17 anos e aos 25 presidiu o Soviete de Petrogrado, o mais importante do país, durante a Revolução de 1905.

Foi essa geração de jovens que construiu o partido bolchevique, um partido revolucionário que nasceu e se forjou na luta contra a ditadura czarista. E, principalmente, um partido que, depois que a Revolução de fevereiro de 1917 derrubou o czar, soube conduzir às massas operárias e camponesas a tomar o poder em Outubro do mesmo ano, implantando o primeiro estado operário da história.

Infelizmente, a derrota da revolução mundial da década de 20, o aparecimento do fascismo e depois o stalinismo levaram essa geração à derrota e inclusive à sua desaparição física. Tendo em mente essa processo histórico, Trotsky escreveu no Programa de Transição, documento programático de fundação da IV Internacional, essas palavras que constituem um verdadeiro programa para a revolução e a construção de um partido revolucionário:

“Quando se gasta um programa ou uma organização, gasta-se a geração que os carregou nos ombros. A renovação do movimento faz-se pela juventude, livre de toda a responsabilidade do passado. A Quarta Internacional dá uma excepcional atenção à jovem geração do proletariado. Toda sua política se esforça em inspirar à juventude confiança em suas próprias forças e em seu futuro. Apenas o revigorante entusiasmo e o espírito ofensivo da juventude podem assegurar os primeiro sucessos na luta; apenas esses sucessos podem fazer voltar ao caminho da revolução os melhores elementos da velha geração. Sempre foi assim. Continuará sendo assim.”