Greve geral na República Dominicana diz não aos acordos com o FMI

[12/11/2003] Três pessoas foram mortas pela repressão no segundo dia da massiva greve geral convocada pelo Coletivo de Organizações Populares contra a política econômica e social do governo do presidente Hipólito Mejia.

Com o anúncio de um novo acordo com o FMI e apimentada pela candidatura a reeleição do atual presidente, a greve levanta a bandeira do basta aos cortes econômicos e à queda vertiginosa da poder aquisitivo da população dominicana.

Hoje a inflação no país gira em torno de 35% e o dinheiro dominicano vale a metade do que valia há pouco mais de um ano. Além disso, sucessivos apagões que chegam a ter 20 horas de duração e a duplicação do preço do alimentos têm levado a população a sair às ruas pra dizer um basta ao mandato de Mejia.

Assim como mostrou recentemente a grande insurreição que derrubou o presidente na Bolívia, o PSTU entende que a luta do povo dominicano é parte da luta dos trabalhadores latino-americanos contra a recolonização de nossos países e chama a solidariedade a esta luta!