Golpistas prendem dirigente de organização feminista hondurenha

Ontem à noite, 26, Merly Eguigure, dirigente do Movimiento de Mujeres por La Paz – Visitacion Padilla foi presa por volta das 23h. A acusaÇão: levava em seu carro uma lata de spray.

A prisão da companheira Merly, que se encontra detida e com boatos que transformariam a acusação em tentativa de ato terrorista, acusando-a de colocar bombas em Tegucigalpa, é parte da política para impor a fraude eleitoral do próximo domingo.

Repressão seletiva
Algumas prisões em geral são realizadas tarde da noite ou de madrugada, buscando impor o medo à populacao. Este é um dos lados da política dos golpistas e do imperialismo.

O outro lado da mesma política é a presença de figuras internacionais vinculadas históricamente ao imperialismo, além de muita propaganda na mídia tentando dar uma cara de evento democratico para as eleições de domingo.

É tudo o que deseja o imperialismo e os golpistas hondurenhos: um governo “eleito” que possa ser reconhecido internacionalmente e a partir daí tentar retomar as normalidades das relações econômicas e políticas.