Esquerda Socialista e Democrática apela ao veto em plenária no Rio de Janeiro

A Esquerda Socialista e Democrática (ESD) promoveu duas atividades sobre o novo partido no Rio de Janeiro, nos quais ficou claro o conteúdo anti-democrático deste movimento.

No dia 12 de março, houve um ato com a presença de Heloísa Helena, Babá, Luciana Genro e João Fontes, na UERJ, que contou com a presença de cerca de 300 pessoas. Durante o evento, os agrupamentos que compõe a ESD tentaram impedir a fala de um companheiro do PSTU, a qual, no entanto, foi garantida devido a pressão do plenário.

No dia 13 de março, ocorreu um seminário, convocado para discutir a proposta de um novo partido e contou com a participação de cerca de 60 pessoas. Neste evento, os companheiros da ESD foram mais adiante na sua atitude anti-democrática e impediram a entrada no auditório de militantes do PSTU, do Reage PT e de independentes. Este fato, inclusive, gerou a estranha e inusitada presença de seguranças da universidade, que permaneceram por um longo tempo no local.

Estas atividades no Rio de Janeiro demonstram, por um lado, o fracasso da política de exclusão da ESD e, por outro, que é urgente a derrota dos vetos e pré-condições para que se garanta um movimento unitário e democrático por um novo partido.

Enquanto perdemos tempo em discutir critérios de participação em plenárias, centenas de ativistas estão se afastando das atividades de construção de um novo partido. Devemos realizar atividades unitárias que hierarquizem os debates políticos e programáticos, a intervenção conjunta nas atividades do movimento e que discutam que projeto de partido devemos construir no Brasil.

O PSTU e os demais agrupamentos que compõem o Movimento por um Novo Partido Socialista (MNPS) concordam em realizar atividades deste tipo em todo o país. Com a palavra os companheiros da Esquerda Socialista e Democrática!

Post author
Publication Date

SHARE
Artigo anteriorNovo Partido
Próximo artigoNegros e Negras