Entregadores de aplicativos de São Paulo (SP) estão convocando para a próxima sexta-feira (16) uma greve geral da categoria para denunciar más condições de trabalho e exigir melhores taxas e direitos.

O chamado é para que motoboys, bikers e motoristas se concentrem em frente ao estádio do Pacaembu, a partir das 13 horas. Quem não puder comparecer, o pedido é para que desliguem os aplicativos nesse dia. A categoria pede também o apoio da população para que também não façam pedidos pelos aplicativos.

Taxas baixas, gasolina cara, punições e bloqueios arbitrários por parte das empresas de aplicativos são algumas das principais reclamações da categoria, cuja luta ganhou repercussão no ano passado com a realização do Breque dos Apps, em julho, quando houve protestos e paralisações em todo o país. Segundo denunciam, na prática, esses trabalhadores pagam para trabalhar.

Estão pagando taxas absurdas. Reduziram em 1 real o quilômetro e a gente precisa colocar comida na mesa. Também somos linha de frente na pandemia. Por tudo isso, dia 16 de abril, vamos travar tudo. Temos de ser uma classe unida e mostrar pros aplicativos”, disse o motoboy Fábio Dias, em vídeo nas redes sociais.

Desde o mês passado, ocorreram vários protestos localizados na região metropolitana de São Paulo em que os trabalhadores denunciam esta situação e reivindicam melhorias. No final de semana, houve manifestação na região do Grajaú. “Agora, dia 16, é greve geral”, convocam em página do grupo no Facebook.