Em Sergipe, prefeitos comprados por Temer recebem salário de R$ 30 mil e apoiam Reforma da Previdência

Os prefeitos de Sergipe aprovaram uma “Carta Aberta aos Parlamentares Sergipanos” pedindo empenho dos deputados na aprovação da Reforma da Previdência.

A carta foi lançada pouco tempo depois de Temer anunciar a liberação de R$ 2 bilhões para os municípios. A compra dos prefeitos faz parte da campanha bilionária de Temer para aprovar a Reforma da Previdência no congresso nacional.

Querem aprovar o aumento da idade mínima da aposentadoria: 65 anos para homens, 62 anos para mulheres. Principalmente os trabalhadores mais pobres e explorados, onde é mais baixa a expectativa de vida, não vão mais ter direito a se aposentar. Ainda querem alterar a base de cálculo, para aqueles que conseguirem a aposentadoria receberem menos.

Os prefeitos justificam que a reforma é necessária porque “em algum momento não haverá mais dinheiro para manter o Brasil em funcionamento”. Justo eles, que em 17 municípios de Sergipe, recebem um salário superior a R$ 30 mil. A média do salário de um prefeito no estado é de R$ 17,5 mil e dos vices é de R$ 11,7mil.

Querem que o povo pobre e trabalhador pague caro, para sustentar a vida de luxo e privilégios deles. Por isso o PSTU defende a necessidade de organizar a revolta dos debaixo, para derrubar os de cima. Derrubar Temer, todos eles e criar uma forma de governo da classe trabalhadora e do povo mais pobre, organizados em conselhos populares nos locais de trabalho e moradia.