Em retaliação à greve, Semp Toshiba de Manaus demite quatro cipeiros

Empresa demitiu todos os membros do comando de greve eleitos pelos trabalhadores, com os quais se recusava a negociar. Empresa só queria negociar com sindicato, da CUTA greve dos trabalhadpres da Semp Toshiba de Manaus vem enfrentando um momento complicado. Na quinta-feira, dia 9, a mobilização se mantinha firme, devido à disposição de luta dos trabalhadores.

Por isso, a empresa, de forma arbitrária, demitiu por justa causa todos os 4 membros da comissão de greve eleitos pelos trabalhadores.

Pedimos a solidariedade de todos para que enviem e-mail para a Ministério Público do Trabalho, 11º Região, pedindo a imediata reintegração da comissão demitida durante a greve. A mensagem deve ser direcionada ao procurador chefe Aldalifal Hidelbrando.

Dr. Audaliphal Hildebrando da Silva
Procurador-Chefe
audali@prt11.mpt.gov.br

Também é possível enviar mensagem pelo site do Cieam (Centro da Industria do Amazonas) e do Fieam, no link fale conosco.

Veja os passos da greve e da retaliação
No 3º dia de greve na Semp Toshiba, a empresa lançou um informativo tentando convencer os trabalhadores a retornarem ao trabalho. Realizou uma assembléia no refeitório e negou o direito à palavra para a Comissão de Greve. Isso gerou uma revolta generalizada na base dos trabalhadores, onde a greve ganhou força, aumentando o número de adesões.

Durante a primeira rodada de negociações, às 11h do terceiro dia, os operários fizeram uma assembleia e criaram uma pauta própria (a pauta anterior foi uma tentativa de conciliação, onde Sindicato/CUT e Ministério Público do Trabalho tentaram envolver a comissão – essa proposta foi reprovada na assembleia).

A empresa condicionou a discussão da pauta ao retorno imediato dos trabalhadores – entretanto, em assembleia, os trabalhadores já haviam decidido que toda e qualquer discussão e decisão deveria passar pela base (pelas assembleias de greve).

Às 15h, ainda do terceiro dia, em assembleia, os trabalhadores rejeitaram a proposta da empresa e decidiriam manter a greve, em retaliação à demissão por justa causa de 4 membros da comissão de negociação.

Isso gerou uma revolta na base que ao final do dia resolveu manter a greve e dar todo apoio aos demitidos.

Ao radicalizar e não ser flexivel, a empresa provocou a indignação dos trabalhadores, aumentando o sentimento de insatisfação e solidariedade entre eles. Mais uma vez o movimento se fortaleceu.

Chamamos a todos que organizem atividades de solidariedade a essa luta nas nas fábricas da Semp Toshiba de São Paulo e da Bahia informando o que está acontecendo em Manaus.

Reivindicações iniciais:
– PLR – R$ 400,00
– Publicação do edital para formação de nova comissão de PLR
– Plano de saude – o mesmo esta previsto em convenção coletiva e na lei de incentivos fiscais.
– Retirada das advertencias e suspensões aplicadas aos cipeiros e membros da comissão
– O fim do assédio moral aplicada a cipeiros, membros da comissão de greve e PLR, deficientes e lesionados.
– Estabilidade de 1 anos a todos os pacipantes da greve.

CUT trai a greve
O Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas/CUT se posicionou de forma vergonhosa na mesa de negociação, aceitando tudo que a patronal propunha e querendo forçar a Comissão de Negociação de PLR a aceitar as propostas da patronal. Todas as propostas feitas pelos patrões foram derrotadas na assembléia de greve, mostrando uma evolução na consciência dos trabalhadores em relação a primeira paralisação, em julho de 2008.

O sindicato já ameaça retirar-se da greve e das negociações. A Oposição Sindical Metalúrgica, da Conlutas, está apoiando a greve dos trabalhadores e fazendo o chamado para que o sindicato assuma a greve e deixe de defender os patrões.

SAIBA MAIS
[09/04/2009] Operários da Semp Toshiba completam três dias de greve em Manaus