Setorial de Rodoviários do PSTU Ceará

Em assembleia realizada na manhã de hoje (09/06), os rodoviários de Fortaleza decidiram por suspender a greve e dar uma “trégua” aos empresários até a próxima terça feira, dia 15.

A greve se iniciou ontem (08/06) com forte repressão por parte do empresários com o apoio do governo do Estado do Ceará e da prefeitura de Fortaleza. Segundo Flávio Braz, diretor do SINTRO/CE, “a greve só aconteceu por conta do tamanho da indignação da categoria, porque os empresários e os governos fizeram de tudo pra impedir. Desde demissões de vários trabalhadores para coibir a organização nas empresas até um forte aparato policial a serviço dos empresários, um interdito proibitório eu nos obrigava a manter 70% da frota em operação e estabelecia multas altíssimas por descumprimento e até um helicóptero ficou sobrevoando o sindicato”.

Ainda segundo Braz, “a suspensão da greve não significa o fim da mobilização da categoria. Muito pelo contrário. Vamos seguir mobilizados até a semana que vem quando o Sindiônibus [sindicato patronal] irá apresentar uma outra proposta em mediação com a justiça do trabalho. Se não houver uma proposta decente a categoria estará preparada para voltar à greve”.

Os trabalhadores rodoviários não tiveram reajuste de salário em 2020, quando a inflação foi de 2,46% e nem em 2021, com 7,59%. Os empresários propunham apenas um reajuste de 2,46% referente a 2020 e só negociar o reajuste de 2021 em 2022. Além disso, mudaram o plano de saúde da categoria por um de abrangência menor e propunham um reajuste de apenas R$ 5,00 na cesta básica. Essa proposta vergonhosa e os ataques recentes levaram a categoria à luta.

Em reunião no dia de ontem, que já havia sido resultado do movimento grevista, a justiça do trabalho propôs uma trégua na greve até a próxima terça-feira para que nesse período o Sindiônibus discuta uma proposta que possa ser aceita pela categoria. A assembleia dessa manhã decidiu por aceitar a trégua e aguardar até a próxima terça-feira. Ainda haverá uma outra assembleia hoje de tarde que dará a palavra final. E já está sendo convocada para a próxima quarta-feira outra assembleia da categoria que decidirá pela aceitação da proposta dos patrões, ou o retorno do movimento grevista.

Além disso os motoristas reivindicam a reincorporação da categoria na fase da vacinação que está acontecendo nesse momento. Os trabalhadores seriam vacinados juntos com os professores, agora nessa quarta fase, mas foram retirados pelo governador Camilo Santana (PT) e serão vacinados na última fase junto com a população em geral, apesar de serem um serviço essencial que nunca parou as atividades.