Dirceu Travesso, o Didi, dirigente do PSTU falecido em 2014, foi um dos 100 homenageados pelo prêmio “Dois Paulos” na noite desta terça-feira (14), ao lado de figuras importantes do cenário brasileiro, como Marielle Franco, Ulysses Guimarães, Aldir Blanc entre outros.

A premiação foi organizada pela Comissão Pró-Centenário de Dom Paulo Evaristo Arns, para celebrar 100 anos de nascimento de Paulo Freire e Dom Paulo Evaristo Arns. O prêmio foi direcionado a 100 pessoas que se destacaram na defesa dos direitos humanos e da democracia.

Didi recebeu o reconhecimento por ser uma referência especial para a luta internacional dos trabalhadores. Uma honra que faz jus à sua dedicação para organização internacional socialista e revolucionária dos trabalhadores. Entre seus legados, está a construção da Rede de Solidariedade Internacional e Liga Internacional dos Trabalhadores- Quarta Internacional (LIT-QI).

Didi foi um trotskista de enorme destaque como dirigente da Convergência Socialista, do PSTU e da LIT-QI, sendo parte ativa do movimento político contra a ditadura e pelo sindicalismo classista, democrático e combativo. Foi dirigente do Sindicato de Bancários de São Paulo, da CUT São Paulo e da Executiva Nacional da CSP-CONLUTAS.

O PSTU está imensamente orgulhoso com essa homenagem ao nosso camarada.
Didi, presente! Até o socialismo, sempre!

Leia também

Adeus Didi, adeus Dirceu