Deu no New York Times: ‘Termina guerra no Iraque’

Capa do jornal, que já está sendo vendido no site de leilões E-Bay
Reprodução

Mais de um milhão de exemplares são distribuídos em cidades dos EUANova York e Los Angeles, entre outras cidades, viveram um rebuliço nesta quarta, dia 12 de novembro. Uma edição especial do famoso jornal The New York Times com a manchete “Termina guerra do Iraque” foi distribuído pelas ruas da cidade. O jornal ainda informava sobre a celebração do fim das hostilidades por parte de “dois milhões de iraquianos exilados e três milhões de refugiados internos, que começam a planejar sua volta para casa”.

Depois de olhar atentamente a edição, no entanto, o leitor nota que a publicação tem data de 4 de julho de 2009, quando se comemora a independência dos Estados Unidos. O jornal pirata imitava com perfeição a tipografia do impresso oficial, inclusive sua página na internet.

A iniciativa da publicação foi do Yes Man, grupo conhecido por realizar protestos bem humorados. O grupo mandou imprimir cerca de um milhão de exemplares que foram distribuídos por 300 voluntários.

Entre as desejadas matérias publicadas está uma suposta entrevista com Bush, na qual ele admite sua culpa e equívocos sobre a invasão do Iraque. Nela, o então ex-presidente dos EUA diz que vai ir a buscar pessoalmente Osama Bin Laden, o chefe da Al Qaeda. O falso jornal também publica as desculpas da ex-secretária de Estado Condoleezza Rice pelas mentiras sobre armas de destruição em massa que supostamente o governo de Saddam Hussein possuiria.

Outra notícia que faria a alegria de muitos ambientalistas é a estatização da maior petroleira do mundo, a ExxonMobil, para criar um fundo que financie iniciativas de pesquisa e combate ao aquecimento global. Na página internacional, o jornal também fala sobre o fechamento da prisão de Guantánamo, em Cuba, e de outras instalações secretas da CIA.

Nas ruas, o jornal foi bastante disputado. Muitos não acreditavam no que liam. Outros liam as manchetes com satisfação e torciam para que fosse mesmo verdade. “Parecia um sonho”, disse uma nova-iorquina.

Infelizmente, a realidade é mais dura. Apesar de conquistar os votos de quem deseja o fim da guerra, Obama não definiu um prazo para a retirada das tropas. A previsão mais otimista dos democratas fala em 18 meses para os soldados deixarem o Iraque e… irem para o Afeganistão.

VEJA OS VÍDEOS SOBRE O JORNAL DE PROTESTO

Jornal sendo distribuído nas ruas

B-roll of fake New York Times Distribution, November 12, 2008 from H Schweppes on Vimeo.

Vídeo de divulgação, mostrando os jornais sendo impressos