Derrubada a ilegalidade do Iniciativa Socialista

No último dia 21, o Tribunal Constitucional da Espanha derrubou a condição de ilegalidade da lista eleitoral Iniciativa Internacionalista – Solidariedade entre os povos, decretada pelo Supremo Tribunal da Espanha.

É a primeira vez que o Tribunal Constitucional não ratifica uma decisão do Tribunal Supremo na aplicação da Lei dos Partidos. Sob essa lei, vários partidos foram declarados ilegais (como o Batasuna, Herri Batasuna e Euskal Herritarrok, por exemplo) e suas listas eleitorais foram canceladas. Dessa vez, o alvo era a Iniciativa Socialista que foi vítima de uma campanha de criminalização da candidatura através dos meios de comunicação, respaldada pelo PP e à qual se somaram de forma infame os dirigentes do PSOE e da Esquerda Unida.

Mas as reações de repúdio à ilegalização da candidatura, dentro e fora do Estado Espanhol, foram enormes. O absurdo da ilegalidade passou a ser discutido abertamente na grande imprensa. Ativista, intelectuais e muitos defensoreas das liberdades democráticas, assim como partidos e organizações da classe trabalhadores, realizaram uma grande campanha de denúncia. A pressão social surtiu efeito.

A candidatura Iniciativa Internacionalista é uma frente de distintos setores de esquerda e independentistas de diferentes nacionalidades. A lista concorre as eleições européias e é encabeçada por Alfonso Sastre, um dos maiores dramaturgos em língua castelhana, sendo apoiada por lideranças do movimento sindical, popular e estudantil, além de intelectuais.