Um grupo de professores e estudantes da Universidade Estadual do Ceará (UECE) foram intimados pela Polícia Federal para depor por terem participado de uma manifestação antifascistas.

Repudiamos qualquer tipo de perseguição a quem luta. Não existe nenhuma explicação legal para intimar ativistas por se declararem e se manifestarem contra a organização de grupos fascistas no Brasil. A única explicação possível para intimação é uma forma de perseguição política daqueles que protestam e isso, além de muito perigoso, é ilegal e precisa ser veementemente condenado.

Durante o governo Bolsonaro tem crescido a repressão aos movimentos sociais e as ameaças de perseguições políticas e golpes. Os movimentos sociais e a sociedade civil organizada precisam repudiar e se mobilizar contra esse tipo de atitude que restringe as liberdades democráticas no país.

Todos aos atos de rua no próximo dia 16, pelo Fora Bolsonaro e Mourão, em defesa das liberdades democráticas, lutar não é crime!