Conlutas realiza ato em Nova Iguaçu

Comerciários e ambulantes também protestaram contra o prefeito Lindberg FariasMais de 100 ativistas participaram neste sábado, 19 de março, do ato contra a ocupação imperialista do Iraque em Nova Iguaçu (RJ). O protesto foi organizado pelo Sindicato dos Comerciários de Nova Iguaçu, pela Conlutas e pelo PSTU, contando com a participação, entre outras entidades, do Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD) e das oposições bancárias, metalúrgicas, de professores, ecetista e de eletricitários.

A passeata saiu às 11 horas da praça da rodoviária velha e avançou pelo calçadão da cidade. Com muita animação, os ativistas denunciaram a invasão do Iraque e o projeto recolonizador do imperialismo e das multinacionais em palavras de ordem como a conhecida “chega de bomba, chega de ataque, fora imperialismo do Iraque!“. Eles também denunciaram a cumplicidade de governo Lula com o imperialismo, cantando “Fora já, Fora já daqui, Bush do Iraque, Lula do Haiti!“.

Um dos pontos altos da passeata foi a queima da bandeira norte-americana, feita simbolicamente em frente à loja do McDonald`s. Outros momentos importantes foram nas intervenções dos companheiros da ocupação Carlos Lamarca, ligados ao MTD, que bravamente resistem com sua ocupação na cidade vizinha de Belford Roxo, e dos trabalhadores ambulantes, que atualmente lutam contra o prefeito Lindberg Farias (PT), que quer proibir o trabalho no calçadão da cidade.

Durante o ato, cerca de cinco pessoas ligadas ao PCdoB e UJS, que a princípio se dispunham a participar do ato, resolveram se retirar alegando que o ato “deveria ser contra Bush e não contra Lula e Lindberg“. Com esta atitude, mais uma vez, este partido escolhe o seu lado na luta (o lado do governo) deixando claro o caráter reacionário que têm assumido, em especial após a chegada de Lula ao poder.

O final da passeata ocorreu em frente a prefeitura onde, a uma só voz, os manifestantes aproveitaram para exigir do prefeito Lindberg Farias e do PT o fim do horário livre no comércio e o fim das perseguições aos ambulantes. “Ao contrário de Lindberg, que passa os finais de semana na praia de Copacabana, os comerciários de Nova Iguaçu não podem mais ver suas famílias, pois são obrigados a trabalhar sábados e domingos o dia inteiro. Nossa campanha salarial deste ano vai exigir que, assim como o prefeito, os comerciários possam descansar nos domingos e nas tardes de sábado“, declarou Renato Gomes, do Sindicato de Comerciários e militante do PSTU.

O ato foi um grande sucesso e acabou ajudando a impulsionar ainda mais as campanhas salariais das categorias que serão realizadas ainda no primeiro semestre.