Chega de corrupção e descaso com os serviços públicos! Fora Hélio! Novas eleições municipais já!

Adesivo do PSTU exige 'Fora Hélio'

Leia a nota do PSTU de Campinas sobre o esquema de corrupção na prefeitura da cidade, governada por Hélio de Oliveira Santos (PDT), que culminou inclusive no pedido de prisão do vice Demétrio Vilagra (PT)Os trabalhadores de Campinas (SP) estão indignados com os casos de corrupção na prefeitura envolvendo o primeiro escalão do Governo Hélio.

Enquanto membros do alto escalão da prefeitura enriquecem com contratos fraudulentos da SANASA (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A), a população sofre com o sucateamento dos serviços públicos da cidade. São esquemas de fraudes em licitações, superfaturamento de preços, desvios de verbas e lavagem de dinheiro que beneficiaram empresas privadas como a Camargo Corrêa e a Gutierrez, entre outras, e vários membros da administração, além da própria esposa do prefeito, Rosely que, ao que tudo indica, era a chefe do esquema de roubo. Os crimes investigados pelo Ministério Público podem ter movimentado R$ 615 milhões.

A partir destas denúncias e prisões, partidos da oposição de direita como o PSDB, protocolaram pedido de impeachment de Hélio na Câmara dos Vereadores. É necessário que todas as denúncias sejam rigorosamente apuradas, porém não confiamos na oposição de direita do PSDB e muito menos em uma Câmara em que a maioria é base de apoio do prefeito. Já vimos mais de uma vez tudo se transformar em pizza!

Os trabalhadores têm o direito de conhecer as tramas de corrupção que existe na prefeitura. Mas somente uma investigação independente é capaz de abrir a caixa-preta do Palácio dos Jequitibás e desvendar todos os esquemas de roubo.

Propomos uma comissão de investigação formada pelos movimentos sociais e entidades independentes da sociedade, para garantir que a investigação seja livre do controle do governo e da oposição de direita. O resultado da investigação deve resultar na prisão e confisco dos bens de todos os corruptos e corruptores!

Fora Hélio! Novas eleições já!
Não podemos aceitar um governo envolvido em roubalheira. Em que a “primeira dama” é acusada de receber propina de empresas privadas nos contratos com a SANASA. Em que os principais secretários estejam presos ou foragidos acusados de roubar o dinheiro público.

Por isso nos somamos aos servidores públicos municipais em greve desde o dia 13 de maio, chamando o ‘Fora Hélio´!

Somente a mobilização dos trabalhadores e o povo nas ruas conseguirão tirar Hélio da prefeitura. Porém, não adianta tirarmos o Hélio e colocarmos o vice, também envolvido nas fraudes. Também não queremos que a cidade passe a ser governada pelo presidente da Câmara, do mesmo partido do Hélio, e muito menos pela oposição de direita encabeçada pelo PSDB.

Por isso é necessário que passemos a lutar por novas eleições municipais já! No Brasil os trabalhadores e o povo deveriam ter o direito de mudar os seus governantes sempre que estes não cumprissem suas promessas ou que fossem pegos roubando o dinheiro público. É hora de lutarmos pelo direito democrático de novas eleições municipais!

Mas sabemos que a origem da corrupção são as relações que o governo tem com as empresas privadas. O governo Hélio governa para a burguesia e junto com a burguesia. Por isso, além de lutarmos por novas eleições precisamos construir um programa da classe trabalhadora para a prefeitura de Campinas sem burgueses e patrões. Uma prefeitura socialista dos trabalhadores!

PT também governa para a burguesia
O vice-prefeito de Campinas, o petroleiro aposentado Demétrio Vilagra (PT), também está sendo acusado de envolvimento no esquema de corrupção da prefeitura. Demétrio esteve entre os fundadores do Sindicato dos Petroleiros de Campinas, em 1973; e da fundação da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Notícias como de Vilagra e do Ministro-Chefe da Casa Civil, Antonio Palocci (que multiplicou por 20 o seu patrimônio pessoal em apenas quatro anos), demonstram que várias lideranças do PT, que tem sua origem no movimento sindical, estão enriquecendo a partir de suas relações escusas com o Estado.

Também não é diferente com o PCdoB, que apoia incondicionalmente o governo Hélio e que acaba de propor no Congresso Nacional o projeto de mudança do Código Florestal favorecendo os latifundiários e o agronegócio.

A ascensão de dirigentes sindicais aos altos escalões do governo federal, estaduais e municipais, não significou o atendimento de reivindicações históricas dos trabalhadores. Pelo contrário, o PT no governo de Campinas dá o mesmo tratamento aos servidores municipais que os outros partidos e ainda aceita o projeto de privatização dos serviços públicos encaminhado por Hélio este ano para a Câmara.

Em outras cidades da região em que o PT está à frente das prefeituras como Hortolândia e Sumaré, os prefeitos estão privatizando os serviços públicos e não atendem as reivindicações do funcionalismo.

Chamamos a todos os militantes honestos do PT, que inclusive estão construindo a greve do funcionalismo municipal a romperem com este partido que já não representa mais os interesses dos trabalhadores.

Projeto de privatização de Hélio aumentaria ainda mais o roubo
O projeto das Organizações Sociais que o governo Hélio queria aprovar na Câmara e só não conseguiu devido à mobilização popular, iria abrir de vez as portas para as relações ilícitas com uma série de empresas privadas que iriam tomar conta do serviço público em Campinas.

O projeto inclusive seria comandado pela “primeira dama” Rosely, acusada justamente de chefiar a captação das propinas. As privatizações dos serviços públicos levam ao favorecimento direto das empresas privadas em detrimento do interesse público, além de abrir as portas para a corrupção.

Por isso devemos reafirmar o repúdio a qualquer projeto que privatize o serviço público em Campinas e lutar para que os serviços que foram entregues à administração privada como o Hospital Ouro Verde, os serviços de limpeza, as Naves Mães, entre outros, voltem imediatamente às mãos da prefeitura e que sejam controlados pelos trabalhadores!