Centrais convocam paralisação nacional contra a reforma da Previdência

Ato unificado das centrais em SP

Enquanto trabalhadores e ativistas dos movimentos sociais e populares se mobilizavam em todo o país, paralisando atividades, realizando protestos e cortando estradas e rodovias contra a reforma trabalhista e da Previdência, o governo Temer articulava em Brasília a aprovação da reforma das aposentadorias.

Na manifestação unificada das centrais na capital paulista, o representante da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha, propôs a convocação de uma Greve Geral no dia que a reforma da Previdência for colocada em votação. A proposta foi aprovada por unanimidade pelos milhares de trabalhadores e as centrais presentes. Leia abaixo a nota oficial assinada pelas centrais:

Centrais sindicais convocam paralisação nacional contra a Reforma da Previdência

Hoje 10 de novembro de 2017, Dia Nacional de Lutas, quando milhares de trabalhadores se mobilizaram em todo país, nós sindicalistas e representantes das centrais sindicais abaixo assinadas convocamos por unanimidade, caso seja marcada a votação da Reforma da Previdência no Congresso Nacional, um dia de paralisação nacional.

A proposta foi colocada em votação na manifestação realizada na Praça da Sé e aprovada por todos os presentes.

Seguiremos na luta para impedir a retirada de direitos com a Reforma Trabalhista e barrar a Reforma da Previdência que ameaça a aposentadoria dos brasileiros.

Central dos Sindicatos Brasileiros – CSB

Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB

Central Sindical e Popular – Conlutas

Central Única dos Trabalhadores – CUT

Força Sindical – FS

Intersindical Central da Classe Trabalhadora

Nova Central Sindical dos Trabalhadores – NCST

União Geral dos Trabalhadores – UGT

LEIA MAIS

Dia 10 começa com fortes protestos e paralisações em todo o país