Cartas da prisão

“Faço um pedido de um revolucionário que é secretário geral do MSTL, que incluam meu humilde nome na lista de presos políticos”.
(30 /10/ 2003)

“Caro Senhor Lula,
Meus companheiros solicitaram que eu escrevesse e pedisse que nos libertasse da prisão e dependendo de sua decisão sobre o assunto, desse a nós o tratamento devido aos presos políticos. Inicialmente queríamos destacar que ao fazer esse apelo, não estamos pedindo clemência, mas exercendo um direito inerente a todas as pessoas encarceradas por suas crenças políticas”

(“Carta aberta dos presos políticos do estado do Amazonas”, 04/02/2004)

“Eu, como militante do PCdoB, companheiro de muitas lutas, jamais abandonaria nem abandonarei um companheiro em qualquer situação, mas como estava organizado e ajudando várias famílias dentro de uma ocupação de terra federal da Suframa, fui abandonado após a minha prisão pela Polícia Federal. O PCdoB sabendo de minha prisão me abandonou”
(Elenilson do Nascimento, militante do PCdoB em “Carta Aberta aos companheiros do Brasil e do Mundo”)

Post author
Publication Date