BH: Presidente da Câmara Municipal manda reprimir professores e estudantes para aprovar lei da mordaça

Professor do PSTU é agredido e ferido durante manifestação

Com o objetivo de aprovar o PL 247/17, o “Programa Escola Sem Partido”, a presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Nely Aquino (PRTB), de forma autoritária, mandou esvaziar as galerias da Casa, dando autorização aos seguranças para agredir professoras e estudantes. As professoras e professores foram brutalmente agredidos, sendo que um chegou a desmaiar. O professor e militante do PSTU, Clayton, está neste momento detido pela Guarda Municipal e recebendo atendimento médico no hospital João XXIII.

Nely defende a Lei da Mordaça, mesmo que o projeto já tenha sido considerado inconstitucional.

Exigimos punição aos agressores. O prefeito Alexandre Kalil (PSD) está em silêncio total, isso significa que compactua com a bancada fundamentalista religiosa, que faz parte de sua base de apoio.

O PSTU repudia a ação da presidência da Câmara Municipal. Esse projeto é mais um ataque às liberdades democráticas impulsionado por Jair Bolsonaro e seus aliados. A classe trabalhadora, a juventude e suas organizações devem se unir para impedir que ataques como esse sejam aprovados.

Exigimos também que o prefeito de Belo Horizonte se posicione contra a ação da Guarda Municipal. Além disso, caso esse projeto seja aprovado, que vete e impeça esses ataques.