Ato unificado em Recife denuncia demissões na Embraer e criminalização dos movimentos sociais

PSTU participou do ato unificado
Carol Burgos

Na manhã desta segunda-feira, aconteceu o ato unificado organizado por Conlutas, CUT, CTB, MST e outras centrais sindicais. O protesto reuniu cerca de 400 pessoas e iniciou em frente à Federação dos Empresários de Pernambuco (Fiepe). De lá, os manifestantes seguiram em passeata até o palácio do governo do Estado.

Na sede do governo, um documento foi entregue reivindicando estabilidade no emprego, redução dos juros, redução da jornada sem redução de salários e diretos, reforma agrária e defesa do serviço público, entre outras coisas. A Conlutas estava bem representada, com cerca de 120 pessoas.

O PSTU também participou dessa coluna com bastante destaque. Hélio Cabral, militante do partido e dirigente do Andes-SN, falou pelo PSTU. Em sua fala, denunciou as demissões da Embraer, a criminalização dos movimentos sociais – em particular ao MST -, denunciou o papel do governo Lula e exigiu desse reestatização, fim das perseguições e prisões aos movimentos sociais e estabilidade no emprego.