Ato contra o golpe na Venezuela reúne duas mil pessoas

Presença de Chávez no Fórum Social resultou em ato de solidariedade à Venezuela. O PSTU e a LIT-QI distribuíram documento de apoio à luta do povo naquele país

No dia 26 de janeiro, cerca de duas mil pessoas participaram de um ato em apoio à luta do povo venezuelano. O ato, organizado pelo Movimento de Esquerda Socialista (MES-PT), contou com a presença do presidente Hugo Chávez, que denunciou as sucessivas tentativas de golpes desfechadas por um setor da burguesia apoiado pelo governo americano.

O presidente disse que a ofensiva americana sobre a Venezuela se deve à resistência daquele país à implantação da política neoliberal. Ele frisou que seu governo não pretende recuar: “Se não acabarmos com o neoliberalismo, ele acabará conosco“, afirmou.

Porém, Chávez segue realizando uma série de concessões ao imperialismo e aos golpistas, a ponto de aceitar a formação do grupo “Amigos da Venezuela”.
O PSTU e a LIT-QI distribuiram uma nota no ato, em apoio ao povo venezuelano e afirmando que a primeira tarefa dessa luta é derrotar a direita golpista e construir uma alternativa de poder operário e popular.

O documento propõe a prisão dos golpistas e a demissão da diretoria da PDVSA, empresa petrolífera dirigida por setores golpistas. O PSTU e a LIT-QI defendem ainda a expropriação e estatização sob controle dos trabalhadores das empresas da burguesia golpista e dos grandes meios de comunicação; um plano econômico de emergência que garanta a suspensão do pagamento da dívida externa; e o controle operário da produção, comunicações, transportes e distribuição de alimentos.

Post author
Publication Date