Com grande dor e tristeza recebemos a notícia do falecimento do companheiro Óscar Ángel, dirigente do Partido Socialista dos Trabalhadores da Colômbia, seção da Liga Internacional dos Trabalhadores-Quarta Internacional (LIT-QI).

Queremos transmitir nossos sentimentos e a solidariedade de todos os militantes do PSTU (Brasil) aos militantes do PST (C) e à família de Óscar, sua companheira Laura, sua filha Diana e seu neto, Damián. Recebam nosso abraço fraterno e caloroso nesse momento de profundo pesar.

Óscar teve uma trajetória de décadas como militante revolucionário e lutador pelo socialismo nas fileiras do PST e da LIT. Foi sem dúvida um dirigente fundamental, reconhecido por todos seus camaradas.

Sua morte é uma tragédia, que além da tristeza nos enche de revolta e indignação porque foi fruto da barbárie capitalista que é a pandemia mundial da Covid-19, que já matou mais de três milhões de pessoas ao redor do mundo e continua descontrolada. Um verdadeiro genocídio.

A pandemia reflete todas as mazelas do capitalismo. A exploração desenfreada da natureza que a provocou, a brutal desigualdade social que faz com que os mais golpeados sejam os trabalhadores e os setores oprimidos, a ganância das empresas farmacêuticas que limita a produção de vacinas e concentra sua distribuição nos países imperialistas.

Nós, militantes da LIT, somos parte dessa classe trabalhadora e sofremos os tremendos efeitos dessa pandemia, fruto da decadência e putrefação desse sistema. Agora, a pandemia levou um dos nossos, um dos mais valiosos militantes.

Mas não somos elementos passivos diante dessa barbárie. Os partidos e militantes da LIT continuam lutando e estimulando a classe trabalhadora a lutar contra esse genocídio. Óscar Ángel lutou contra a enfermidade e a morte até o fim, assim como lutou junto com o PST e a LIT na denúncia e no enfrentamento da pandemia e durante toda sua vida pelo socialismo e pela revolução.

Nesse momento de luto e tristeza, queremos destacar esse exemplo da vida de Óscar Ángel. Foram décadas, dedicadas à luta pela revolução socialista, à defesa da classe operária, do marxismo e do trotskismo e à construção do PST e da LIT para superar a crise maior da humanidade, que é a crise de sua direção revolucionária.

É esse exemplo de vida que deve ser um estímulo para que todos os militantes redobremos a convicção em nossos ideais socialistas e dirijamos nosso ódio e indignação para fortalecer nosso combate contra esse sistema nefasto.

Óscar Ángel,

Até o socialismo, sempre!

São Paulo, 16 de abril de 2021

Comitê Executivo do PSTU