Sete dias que abalaram Porto Alegre: ocupação da Câmara de Vereadores termina vitoriosa

42
Manifestantes comemoram e organizam desocupação
(Foto: reprodução PSTU-RS)

Em assembleia lotada, os manifestantes que ocupavam a Câmara de Vereadores há uma semana ratificaram acordo da Comissão de Negociação que acordou a vitória do movimento

 
O dia 17 de julho de 2013 será lembrado por milhares de lutadores. Depois de uma semana ocupando a Câmara de Vereadores, o Bloco de Lutas pelo Transporte 100% Público conquistou sua pauta de reivindicações e declarou que vai continuar na rua, se mobilizando até que o passe-livre seja conquistado.
 
A vitória de ontem à noite garantiu que a Câmara protocole dois projetos de lei. O primeiro visa instituir o passe livre no sistema de transporte coletivo por ônibus em Porto Alegre para estudantes e desempregados. O segundo institui a abertura e a transparência das contas relativas ao transporte urbano municipal. Ambas as pautas são justas, legítimas e possíveis de serem implementadas.
 

Lições da ocupação
Na última semana, Porto Alegre foi abalada por uma grande mobilização do Bloco de Lutas, a ocupação da Câmara de Vereadores. Eram quase 18h quando, no dia 10 de julho, integrantes do Bloco entraram no plenário da Câmara e, em jogral, declararam sua ocupação. Depois de meses de mobilizações de rua, que chegaram a reunir mais de 20 mil manifestantes, a ocupação foi um importante momento para o avanço da luta.
 
Muitos jornalistas noticiaram que a Câmara estaria parada por causa da ocupação. Um grande engano: a “Casa do Povo” nunca esteve tão viva. Nunca se trabalhou tanto na câmara. Desde o primeiro instante da ocupação, os manifestantes se dividiram em comissões que garantiram alimentação para cerca de 200 pessoas, segurança e limpeza. Houve uma comissão que negociou com os vereadores, e outra que fez a comunicação do Bloco nas redes sociais.
 
Durante 180 horas de ocupação, foram realizados Grupos de Trabalho de educação, gênero, sexualidade; oficinas de arte, cultura e política; organizou-se um grande seminário que construiu dois projetos de leis, protocolados pelos vereadores.
 
A juventude perdeu o medo!
As jornadas de junho mostraram a possibilidade de vencer quando se sai às ruas. Os grandes atos protagonizados em Porto Alegre enfrentaram a dura repressão da Brigada Militar. Essa juventude que enfrentou a polícia rompeu com o medo, avançou sua consciência e tomou as rédeas da história. A ocupação da Câmara de Vereadores mostrou que assim como foi em abril – quando se revogou o aumento das passagens em Porto Alegre – e junho, julho não será diferente: as ruas continuarão cheias.
 
Só podemos vencer se soubermos contra o que lutamos! Para conquistar o passe-livre, as mobilizações vão continuar. Depois da vitoriosa ocupação, o projeto de lei estará sob responsabilidade do Executivo. Se depender do bloco, o prefeito da capital, José Fortunati (PDT), não terá uma noite de sono tranquilo.
 
Na manhã dessa quinta-feira a Câmara foi desocupada, mas as mobilizações continuam. O Bloco sai da câmara direto para prefeitura: Hoje tem ato às 19h em frente à prefeitura!
 
O Bloco de Lutas pelo Transporte 100% Público
As articulações do Bloco começaram bem antes, no início desse ano. Porém foi em janeiro que essa forma organizativa começou a se desenvolver de mais ativamente. Desde então, foram dezenas de atos, milhares de pessoas que marcharam juntas, em torno da pauta do transporte público.
 
A luta do Bloco já foi responsável pela revogação da passagem, em abril, e pela diminuição em junho. Nas grandes mobilizações de São Paulo, que reuniram mais de 100 mil pessoas, via-se faixas com dizeres remetendo à luta de Porto Alegre. Essas conquistas e exemplos mostram um caminho a seguir, o da unidade dos lutadores.
 
Na noite de ontem, em meio a muitas falas emocionadas, foi destacado a importância da unidade da esquerda que deu origem ao Bloco. Uma unidade que foi colocada a prova nessa ocupação. O Bloco sai desse processo vitorioso, mais forte e mais unido para continuar lutando até que o passe-livre seja conquistado.