Matheus Gomes é intimidado e ameaçado por policiais em Porto Alegre

117
Matheus participa de manifestação na capital gaúcha
PSTU-RS

Policiais sabiam onde o militante do PSTU e liderança do Bloco de Lutas de Porto Alegre morava e estudava

Na manhã desta terça-feira, 28, Matheus Gomes, o Gordo, foi abordado por dois policiais armados. Ele caminhava próximo à sua residência e estava indo para uma passeata dos trabalhadores em greve da empresa Contax, na Esquina Democrática. Matheus é uma liderança conhecida do movimento e foi candidato a deputado federal pelo PSTU nas últimas eleições.
 
“Sair de casa e sentir uma pistola deslizando nas tuas costas é uma sensação horrível. Tava ouvindo um rap, nem olhei pro lado e eles já vieram me pegando pelo braço”, relatou Matheus em sua página no Facebook. “Mas o pior não foi isso. Os PMs sabiam bem quem eles estavam revistando e fizeram questão de deixar tudo extremamente nítido pra mim”, conta.
 
Os policiais fardados agiram de maneira coerciva, intimidando-o. Pelo teor das perguntas e a forma como oram feitas, os policiais deixaram claro que sabiam quem é Matheus, o que faz, onde mora etc. Os PMs não pediram sequer o documento de Matheus. Apenas o questionaram sobre sua participação nas mobilizações e a defesa de posições políticas, como a legalização da maconha.
 
A primeira pergunta que fizeram foi se ele carregava entorpecentes. Diante da negativa de Matheus, os policiais argumentaram que ele defendeu a “legalização da maconha na eleição”. Matheus respondeu que “não precisa ser usuário pra defender a legalização”. Os policiais ainda acusaram Matheus de ser Black Bloc, o que não tem nenhum fundamento, pois o PSTU, organização da qual o estudante faz parte, sempre deixou muito claro, publicamente, que é contra as ações deste grupo.
 
Para que ficasse bem claro que aquela era uma ação dirigida a Matheus, os PMs falaram que sabiam onde ele estudava. Ameaçaram: “Te liga no bairro, que os assaltos estão crescendo”
 
“Preciso me preocupar mais com assaltantes ou policiais que tentam me intimidar na rua, 9:30, na frente dos meus vizinhos?”, disse Matheus. 
 
Este fato é muito grave e preocupante. É necessário que seja registrado e amplamente divulgado. O PSTU fará uma denúncia oficial dessa ocorrência na Corregedoria Geral da Brigada Militar do Rio Grande do Sul e no Ministério Público para que sejam apuradas as circunstâncias desse ato abusivo da polícia.
 
Quem é Matheus
Matheus é um dos seis ativistas que estão sendo processados por organizar o Bloco de Lutas de Porto Alegre, fórum de entidades dos movimentos sociais e partidos políticos. O Bloco organizou as manifestações de 2013 contra o aumento da passagem de ônibus. Essa não é a primeira ameaça que Matheus sofre.
 
“Estou indignado, mas indignação sempre me jogou pra frente. Tô na rua já, firme e forte e indo protestar com a galera da Contax. Uma polícia assim nunca vai servir ao povo trabalhador”, concluiu Matheus
 
Fatos como esse são nítidas perseguições políticas, cujo objetivo é calar aqueles que lutam por direitos e as jovens lideranças dos protestos. Não nos calarão!