Em Natal, PSTU realizou o debate sobre o mito da igualdade racial no Brasil

45

Neste 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, ocorreu a primeira atividade da Secretaria de Negros e Negras do PSTU-RN. O debate “O Mito da Igualdade Racial no Brasil”, com Américo Gomes, Carol Dias e Árison Rodrigo de Brito, reuniu militantes e simpatizantes na sede do partido.

Américo Gomes iniciou o debate, relacionando o mito do fim do racismo com o da democracia. “Os governantes que são os maiores defensores da democracia são os primeiros a lançar spray pimenta nos trabalhadores. A democracia pra eles é só uma palavra. A democracia e a igualdade racial também não existem. São um mito”, afirmou.

Árison apresentou um panorama da situação de brancos e negros no Brasil, com destaque para a violência e a educação: “Há uma epidemia na periferia. O genocídio de jovens negros não mudou com o governo do PT”.

Carol falou sobre a opressão à mulher negra nos dias de hoje e ao longo da história. “As mulheres escravizadas eram vendidas como objetos sexuais. Eram expostas e valiam de acordo com o seu corpo, com a sua vagina, para os senhores brancos. É uma mentira a conversa de que isso aconteceu sem violência”, afirmou.

Depois das falas iniciais, foi exibido o vídeo com o poema musicado “Me gritaron negra”, de Victoria Santa Cruz. Durante o debate, foram lançados o jornal Opinião Socialista especial e a cartilha do Movimento Quilombo Raça e Classe.

Veja mais imagens da atividade
Curta a página do PSTU-RN no Facebook