Violência da Guarda Municipal inicia batalha no Centro de São Paulo

Ambulantes reagiram e expulsaram agentes do prefeito José SerraNa sexta-feira, dia 7 de maio, por volta das 14h, uma equipe de 21 guardas municipais e 13 agentes de apoio chegou à rua Sete de Abril, no Centro de São Paulo, para recolher a mercadoria dos vendedores ambulantes. No último dia útil antes do Dia das Mães, o que era pra ser mais uma perseguição rotineira entre o Estado e desempregados crônicos gerou uma batalha campal de mais de duas horas onde o comércio fosse obrigado a fechar as portas.

Tudo começou quando a patrulha da Guarda Municipal de José Serra (PSDB) apreendeu a mercadoria de um ambulante que vendia bichos de pelúcia na rua 7 de abril. Não bastando a apreensão da mercadoria, os guardas espancaram o ambulante.

Os 24 bichos de pelúcia foram os únicos produtos que os guardas conseguiram apreender naquele dia. Outros ambulantes que estavam próximos da cena correram para socorrer o companheiro que estava sendo agredido, o bastante para que a Guarda começasse a violência generalizada contra tudo que se movia pela rua.

No entanto os guardas municipais não esperavam a reação dos ambulantes e que a população que passava pelo local se solidarizasse com os ambulantes, como moradores de rua e menores. Depois de muita pancadaria, os guardas tiveram que se retirar do Centro por não conseguir conter a fúria de jovens desempregados, ambulantes e da população de rua.

  • MULTIMÍDIA
    Galeria de Fotos