Foto: Romerito Pontes/Divulgação

Uma chapa operária, negra, indígena e socialista!

A chapa Vera (presidente) e Raquel Tremembé (vice-presidente) é uma alternativa socialista e revolucionária nas eleições, construída coletivamente por trabalhadores da cidade e do campo, por jovens, por indígenas e quilombolas, por ativistas das lutas contra as opressões, de Norte a Sul do Brasil.

Uma chapa 100% feminina, que vai apresentar um programa socialista, que se enfrenta com o projeto de ditadura de Bolsonaro e com o projeto de conciliação de classe representado na chapa Lula-Alckmin.

É preciso derrotar Bolsonaro já. Mas, para isso, não é correto se aliar com a mesma grande burguesia racista, machista e xenófoba que estava com ele até algum tempo atrás. O PT se aliou com Alckmin, um quadro do PSDB, representante das grandes empresas nacionais e multinacionais, que ajudou a eleger Bolsonaro.

Se hoje a miséria cresce no país, com a fome e o desemprego nos bairros pobres, cresce a violência racista da polícia contra a juventude negra nos bairros pobres, aumentam os feminicídios e assassinatos de LGBTIs na esteira do machismo e da LGBTIfobia defendidos pelo genocida Bolsonaro, a burguesia que o elegeu e o apoiou, a exemplo de Alckmin, também é responsável por essa situação.

Essa burguesia também é culpada pelo crescente número de assassinatos de indígenas e de trabalhadores, pela destruição da Amazônia e do meio ambiente e pela não demarcação das terras dos povos originários e quilombolas.

Por isso, é preciso apresentar um projeto com independência de classe, sem alianças com os ricos. Esse projeto está representado na chapa Vera e Raquel. Chamamos você a ser parte desse projeto com a gente. Junte-se a nós!

Fora Bolsonaro genocida! Mas, para acabar com a miséria, a saída não é Lula aliado a um burguês! Contra burguês vote 16!