Vamos lutar para barrar as demissões da Unilever em Vinhedo. Agora é greve!

A multinacional anunciou que vai demitir até 130 trabalhadores nos próximos dias

Para barrar as demissões na empresa, não resta outra saída: os trabalhadores tem que se unir e parar 100% da fábrica para barrar as demissões absurdas que a empresa quer promover. Com o lucro que a multinacional gigante Unilever tem, é possível manter todos os  postos de trabalho.

Os trabalhadores da empresa já começaram sua luta. Mesmo com todos lá dentro, a fábrica ficou praticamente parada com pouca produção.  O setor da logística, será o mais atingido com as demissões, pois será terceirizado. Está na frente da luta e praticamente parou a fábrica com uma “operação tartaruga” durante a semana toda. Todos os setores estão apreensivos, pois sabem que as demissões não param por aí, nem a terceirização, que pode atingir outros setores. Vão demitir para terceirizar, pagando quase metade do salário atual. A empresa ainda quer oferecer um PDV ridículo que nenhum trabalhador aceitou.

As demissões estão colocadas na mesa porque a empresa só pensa em seus lucros. Não está nem aí para os 13 milhões de desempregados que existem hoje no Brasil. Não se importa mesmo sendo a empresa mais importante da cidade. Assim a situação vai piorando para os que sempre sofrem mais: mulheres, negros e LGBT’s da classe trabalhadora, em vinhedo e no país todo.

Sem contar a situação da cidade que sofre com um alto custo de vida, uma crise nas finanças do município, precarização dos serviços públicos e fechamento da emergência durante a noite da UPA e PA do Bairro Capela.

Isso que a empresa está querendo fazer é o pontapé inicial do que está por vir com a implantação da reforma trabalhista e a lei das terceirizações, que foi aprovado pelo congresso de corruptos safados e pelo odiado e corrupto governo Temer. Esses ainda querem aprovar a reforma da Previdência, para acabar com a nossa aposentadoria, querendo que você trabalhe até morrer.

Governos e patrões estão juntos, sempre para fazer o trabalhador ser mais explorado e para eles ficarem mais ricos, roubarem mais e mais, enquanto o trabalhador dá o sangue para ter um salário que mal da para pagar as contas e ter uma vida mais ou menos digna.

Assim funciona o capitalismo! Exploração para muitos, riqueza para poucos. Malas de dinheiro, dívida pública que tira toda a riqueza do país e da para os bancos, e ainda tem a cara de pau de dizer que não tem dinheiro para o povo.

Para transformar essa situação é necessário que todos os trabalhadores lutem juntos. Lado a lado. Pois quem hoje é seu companheiro de trabalho, amanhã estará na fila do desemprego e passando dificuldades junto com você. As demissões podem ser barradas se a luta for forte. Trabalhadores, sindicato e toda a cidade devem se unir contra o desemprego promovido pela Unilever. Organizar a greve, fazer manifestações, cobrar dos políticos, prefeito etc.

Além disso, é bom saber que essa situação ocorre no país inteiro. Por isso temos que unificar todas as lutas e campanhas salariais. Dia 10 de novembro será um dia de greves e paralisações no país inteiro. Esse é um passo importante para construir a greve geral pra derrotar as reformas e derrubar esse governo corrupto.

Através da luta, os trabalhadores poderão construir uma saída de fato pra toda essa crise e para colocar fim a exploração. Os trabalhadores podem governar através de conselhos populares, gerir as empresas e o país. Pois todo peão sabe que sem ele a fábrica e o país, não produz um parafuso, um shampoo, nem um desodorante.

Não às demissões! Agora é GREVE!

Não à implementação da terceirização e da reforma trabalhista!

Não à reforma da Previdência!

Estatização sob o controle dos trabalhadores para as empresas que demitirem!

Fora Temer! Fora Todos Eles!

Por um governo socialista dos trabalhadores, apoiado em conselhos populares!