Um operário para a Câmara Municipal

Vereador: Cleber Rabelo 16.123

Cresce a campanha a vereador de Cleber Rabelo na luta dos trabalhadores de Belém.
Na reta final da campanha, a candidatura operária e socialista de Cleber se afirma como uma das mais fortes da frente “Belém nas mãos do povo” e cresce nas lutas dos trabalhadores e nos bairros operários. No fechamento desta edição, cinco greves estavam em curso na cidade (trabalhadores da construção civil, professores da Universidade Federal do Pará e da Universidade do Estado do Pará, trabalhadores dos Correios e bancários), todas contando com o apoio ativo e a solidariedade da candidatura de Cleber e da militância do PSTU.

Já são mais de quatro mil apoiadores cadastrados e quase seiscentas filiações ao PSTU, sendo a ampla maioria de trabalhadores da construção civil, em virtude da forte campanha que o partido está fazendo na greve do setor.

A greve da construção civil, iniciada no dia 4 de setembro, passa por um enfrentamento muito duro com a patronal, que continua intransigente em sua postura de não negociar com o sindicato dos trabalhadores e ainda realiza uma campanha de assédio moral, com ameaça de demissões e corte de salário dos grevistas.

Os trabalhadores estão reivindicando 16% de reajuste salarial, cesta básica de R$ 100 e progressão funcional para as mulheres operárias. Os patrões começaram propondo 5%. Pela força da greve, aumentaram a proposta de reajuste para 7,5%, mas não acenam em atender nenhuma outra reivindicação e ainda querem incluir uma cláusula que restringe a entrada do sindicato nos canteiros de obra.

Atualmente, um servente ganha R$ 650 por mês e um profissional (pedreiro, carpinteiro, pintor etc.) recebe R$ 900, um dos pisos mais baixos do país.
Essa grande capacidade dos operários em resistir à pressão dos empresários se reflete na campanha eleitoral, a partir do apoio massivo que os trabalhadores estão dando a Edmilson Rodrigues (PSOL), candidato a prefeito pela frente, e a Cleber. Os operários já entenderam que ter um vereador operário e socialista ajudará muito nas lutas da categoria. Cleber tem explicado que toda sua campanha é sustentada financeiramente pelos próprios trabalhadores e, por isso, não vai se render ao poder econômico dos empresários.

“Cleber também é o único candidato que defende a redução dos salários dos parlamentares e o fim das mordomias dos políticos. Esse é um primeiro passo para combater a corrupção, que os políticos vivam como os trabalhadores”, afirmou um apoiador do bairro da Terra Firme.

O programa do PSTU para a cidade de Belém está sendo construído com os trabalhadores em seminários temáticos semanais.

A expectativa dos apoiadores de Cleber e da militância é grande em relação ao dia da eleição. Já há um sentimento de vitória por tudo o que a campanha tem significado no apoio às lutas, na denúncia dos governos, na luta pelo socialismo e na construção do partido revolucionário.

Post author
Publication Date