Trabalhadores e juventude vão sacudir São Paulo no dia 23

Na reta final para as mobilizações desta quarta-feira, 23, o Estado de são Paulo já conta com atividades garantidas em setores fundamentais da classe trabalhadora. Dentre as dezenas de atividades previstas, estão paralisações, atos de rua, panfletagens e bloqueios de estradas.

Algumas categorias já garantiram que vão parar: professores das redes de ensino estadual, municipal e federal; servidores estaduais e federais; trabalhadores do INSS; bancários do Banco do Brasil. Os trabalhadores e estudantes das universidades estaduais paulistas, que estão em luta contra os decretos do governador José Serra e em defesa do ensino, também aderiram à paralisação. Os servidores da USP, na verdade, estarão completando uma semana de greve.

O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e outros movimentos que reivindicam a reforma urbana farão manifestações pela cidade. O MST realiza protestos em diversas cidades, como Itapeva, Andradina, Ribeirão Preto e Santos.

Às 14h, em frente ao Masp, na avenida Paulista, as manifestações devem convergir num ato unificado contra as reformas neoliberais de Lula. os militantes do PSTU também denunciarão a corrupção no governo Lula, que veio novamente à tona nos últimos dias.

Interior terá paralisações e atos nas cidades
No